Coronavírus: Diferença do vírus entre humano e animais

Coronavírus: Diferença do vírus entre humano e animais

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Entenda a diferença entre o coronavírus humano e os coronavírus em animais; e seu uso indiscriminado pelo levar a sérias consequências

O uso indevido de produtos veterinários destinados à prevenção do coronavírus em animais, fora da indicação oficial contida em suas bulas, pode ocasionar graves reações adversas.

A Zoetis esclarece que são falsos os conteúdos que associam o atual surto de coronavírus humano (SARS-CoV-2) aos coronavírus observados em animais de companhia e de produção.

Não devemos associar os produtos veterinários à recente pandemia de COVID-19 (causada pelo SARS-CoV-2), pois trata-se de tipos de vírus diferentes que possuem diferenças marcantes quanto aos seus hospedeiros e capacidade de provocar doença.

A diferença entre os vírus

Os coronavírus pertencem à família Coronaviridae. Nessa família, temos os gêneros Alfa e Betacoronavírus, que geralmente infectam mamíferos, enquanto os Gama e Deltacoronavírus geralmente infectam pássaros e peixes. O coronavírus canino, que pode causar diarreia, e o coronavírus felino, que pode causar peritonite infecciosa felina (PIF), são ambos Alfacoronavírus. Estes já são conhecidos há décadas e não são transmitidos aos seres humanos.

O coronavírus bovino (BCov), que pode causar diarreia nos animais, e o Gamacoronavírus, que pode causar bronquite infecciosa das galinhas (BIG), são também conhecidos há muitos anos, não são transmitidos aos seres humanos e não estão associados ao atual surto de coronavírus.

Alerta

O uso indevido de produtos veterinários destinados à prevenção do coronavírus, tanto para animais de companhia e de produção, em quaisquer espécies fora da indicação oficial contida em suas bulas, pode ocasionar graves reações adversas.

“As vacinas veterinárias são indicadas apenas para aplicação em animais, conforme indicado em bula, e contêm cepas do coronavírus específicas para cada espécie. Os coronavírus animais, apesar de pertencerem à família Coronaviridae, não são relacionados ao atual vírus humano que causa a COVID-19 (SARS-CoV-2). Portanto, não faz o menor sentido injetar em seres humanos uma vacina destinada a cães para prevenir a COVID-19. Além de não funcionar, a vacina pode provocar reações adversas graves, como alergias, lesões no ponto de injeção e outros problemas sérios”, explica o médico-veterinário Alexandre Merlo, Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada da Zoetis.

Monitoramento

Além do constante cuidado com a saúde das pessoas, a Zoetis segue monitorando um possível efeito do SARS-CoV-2, que causa a COVID-19, em animais de companhia e de produção, por meio do seu Centro Global para Doenças Emergentes. Até o momento, não há evidência de que estes animais transmitam o SARS-CoV-2 a seres humanos.

A empresa ressalta ainda que a situação pode mudar conforme a evolução do COVID-19, e que está comprometida em manter todos informados em caso de alterações relevantes.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.