Criolo: Saiu o laudo da morte do cavalo de R$ 7 milhões

Criolo: Saiu o laudo da morte do cavalo de R$ 7 milhões

Cavalo crioulo Equador de Santa Edwiges
Foto: Divulgação/ABCCC

Necrópsia de Equador aponta como laudo da morte “infecção aguda no cólon”. Cavalo não tinha seguro e ex-proprietários oferecem palhetas de sémen

A assessoria de comunicação da Trajano Silva divulgou, no sábado, 24 de junho, o resultado da necrópsia da morte do garanhão Equador de Santa Edwiges, morto na madrugada do dia 20 de junho, no hospital veterinário da Universidade de Pelotas (RS), onde estava sendo atendido. Segundo o laudo, o cavalo teve “uma infecção aguda no cólon e que seu óbito foi uma fatalidade”.

A nota ainda destaca que “não era uma doença preexistente e tampouco havia alguma outra ação que pudesse ter evitado este acontecimento”.

A morte de Equador, que havia sido arrematado havia exatos um mês pelo valor de R$ 6,97 milhões por 21 coristas, é considerada uma enorme perda para a Santa Edwiges, para seus novos proprietários e para toda a raça crioula. “O desempenho de Equador como pai e sua pouca idade nos autorizava a sonhar com um futuro brilhante e sob este ponto de vista sua perda não pode ser reparada. A Santa Edwiges se solidariza com seus clientes neste triste momento”.

Como Equador não era coberto por seguro, a Cabanha Santa Edwiges disponibilizou ao condomínio de compradores, como forma de amenizar a perda, a totalidade das palhetas de sêmen congelado de Equador que possui em sua reserva particular, bem como o serviço de alguns garanhões desta mesma linhagem de sangue.

Na nota, a Trajano Silva, responsável pelo arremate que marcou números históricos na raça, lamentou o que considerou como uma “irreparável perda” e também se solidarizou com todos aqueles que de alguma forma a ele estiveram veiculados afetiva ou comercialmente. “Temos certeza que dele virá um substituto à altura e nos colocamos a disposição para todo e qualquer esclarecimento adicional”, informou.

ENTENDA O CASO

Na madrugada do dia 20 de junho, uma terça-feira, a raça Crioula perdeu um dos mais reconhecidos reprodutores na atualidade. Equador de Santa Edwiges morreu após apresentar um quadro de desconforto abdominal em uma central de reprodução onde se encontrava, em Pelotas/RS, foi atendido no hospital veterinário da Universidade Federal de Pelotas, mas acabou não resistindo ao agravamento do caso.

O cavalo está relacionado no Registro de Mérito da ABCCC e era pai, entre outros, do Freio de Bronze JA Impecável, do Reservado Grande Campeão da Expointer, JA Impulso e do Freio de Ouro JA Libertador. Criado pela cabanha Santa Edwiges, de São Lourenço do Sul/RS, o reprodutor tinha a sua propriedade atual compartilhada em cotas entre um condomínio de criadores.

O Equador de Santa Edwiges foi arrematado no Leilão da Cabanha Santa Edwiges, transmitido pelo Canal Rural, que totalizou o valor recorde de R$ 6,97 milhões.

Fonte: Revista Horse