Cuidado com a toxicidade do cobre em bezerros

PARTILHAR
vaca com bezerro da raca speckle park

Quando os bezerros consomem mais cobre do que precisam, o excesso de mineral é armazenado no fígado e se acumula com o tempo.

Quando se trata de cobre em bezerros leiteiros pré-desmamados, esses animais não podem ser vistos apenas como “vaquinhas”, de acordo com Craig Louder, DVM, Veterinário do Serviço Técnico da Axiota Animal Health.

Louder compartilhou seus pensamentos sobre a suplementação de oligoelementos de animais leiteiros por meio de um webinar organizado pelo Dairy Cattle Reproduction Council.

Quando temos um bezerro jovem, na verdade estamos alimentando um monogástrico”, observou Louder. “Os bezerros absorvem minerais prontamente e ainda não sofrem o impacto de eventos antagônicos no rúmen para esgotar minerais como o cobre. Embora a ingestão de ração ao nascer seja baixa, sua capacidade de absorção é altamente eficiente”.

Quando os bezerros consomem mais cobre do que precisam, o excesso de mineral é armazenado no fígado e se acumula com o tempo. De acordo com a Universidade de Manitoba, uma eventual intoxicação hepática pode levar à degradação prematura dos glóbulos vermelhos (hemólise), anemia, icterícia e morte.

Louder disse que os bezerros podem ter problemas com o cobre, porque é comum que o substituto do leite e o grão starter fornecidos aos bezerros contenham cobre adicionado por meio de pacotes de minerais.

“Vemos a toxicidade do cobre com mais frequência em bezerros em instalações individuais do que em bezerros de corte com suas mães, por causa do potencial ‘duplo golpe’ de cobre suplementar que recebem em suas rações”, explicou Louder.

Ele segue a recomendação do Dr. Steve Ensley, toxicologista veterinário clínico da Kansas State University, de alimentar bezerros pré-desmamados com não mais que 20 ppm de cobre por dia. “Vi certas partes do país com níveis de cobre de até 40, 50 e até 60 ppm, porque acham que precisam alimentar mais para compensar os baixos níveis de ingestão dos bezerros”, disse Louder. “Isso é demais.”

Em contraste, as novas diretrizes nutricionais nacionais (NASEM 2021) para bezerros pré-desmamados reduziram a ingestão adequada de cobre para bezerros jovens em cerca de 50%, de 10 ppm para 5 ppm no sucedâneo do leite.

O leite integral, em comparação, tem uma média de 0,04 ppm de acordo com o novo NASEM 2021. “Os bezerros que consomem substitutos do leite estão consumindo mais de 100 vezes a concentração de cobre do que aqueles alimentados com leite integral”, disse Louder. Os pesquisadores de Manitoba também notaram que os animais da raça Jersey são um pouco mais suscetíveis à toxicidade do cobre do que os da raça Holandesa.

Ainda assim, os bezerros precisam de um pouco de cobre. Louder observou que os bezerros nascem com níveis sistêmicos de cobre 12 a 15 vezes maiores do que suas mães. Mas às 8 semanas de idade – uma idade de desmame bastante típica – eles esgotam cerca de 75% desses níveis se não forem suplementados.

“Isso também ocorre na época em que a maioria dos bezerros recebe seu primeiro conjunto de vacinas, por isso queremos garantir que haja minerais presentes para que os bezerros possam responder às vacinas e desenvolver imunidade”, aconselhou Louder.

“A mensagem final: trabalhe com seu nutricionista para garantir que seus pacotes de minerais no sucedâneo do leite e no grão starter estejam fornecendo níveis adequados de cobre – mas não muito.”

Fonte: MilkPoint

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). 🚜🌱 Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com