PARTILHAR

A eficiência reprodutiva do rebanho é o melhor caminho para aumentar a eficiência produtiva de um rebanho e logicamente econômica.

Vacas com menor intervalo de partos tem uma maior produção por lactação e ao longo de sua vida; bem como novilhas com menor idade ao primeiro parto. E desta forma, a fazenda tem maior produção diária, maior produção por área e também por mão de obra.

Os motivos de resultados ruins na reprodução são diversos, dentre eles podemos destacar, cinco pontos:

  1. Anestro nutricional.
  2. Capacitação da mão de obra quanto à observação de cio e a prática de inseminação.
  3. Doenças reprodutivas: Perdas Gestacionais, Metrites.
  4. Conforto e bem estar.
  5. Manejo reprodutivo.

Sem dúvida alguma, o principal problema reprodutivo que os nossos produtores enfrentam é o ANESTRO NUTRICIONAL. Esse problema decorre principalmente da falta de planejamento alimentar de uma propriedade. Quantas propriedades tem planejado o total de volumoso necessário para o ano? E a área necessária? Será preciso comprar volumoso ou serei capaz de produzir tudo em área própria? Qual qualidade do alimento que ofereço para minhas vacas?

Outro fator de extrema relevância é a capacitação da mão de obra quanto à observação de cio e a prática de inseminação. A falha em qualquer um desses aspectos leva a queda na taxa de inseminação, concepção e, por conseguinte de prenhez; com isso as vacas ficam mais tempo em aberto (sem produzir) ou mais tempo na fase final de lactação, ou seja, a média de produção cai, levando a uma ineficiência reprodutiva, produtiva e logicamente econômica.

Capacitação de mão de obra. Foto Divulgação.

As doenças reprodutivas levam a queda na fertilidade das vacas leiteiras e elas tem origem diversas: infecciosa, química, trauma… Quanto às perdas gestacionais uma atenção muito grande deve ser dada na hora de aquisição dos animais (livre de doenças, como : Brucelose, Leptospirose…), também deve estar atento a alguns medicamentos usados no cotidiano e por fim, deve-se seguir um programa sanitário que vise dar imunidade aos animais quanto a essas doenças (IBR, BVD, Leptospirose, Brucelose…).

Secreção sanguinopurulenta –
Metrite. Foto: Rafael Rodrigues Correa.

E quanto às metrites, a palavra de ordem é prevenção, bom manejo nutricional no pré e pós-parto imediato, escolha de local adequado para essas vacas parirem e conforto. Em nossa prática diária, este tratamento tem se mostrado eficaz em somente 50% dos casos (hormonal ou via infusão uterina), avaliação esta feita em mais de 20 fazendas, ao longo dos últimos três anos.

Secreção uterina purulenta . Foto: Rafael Rodrigues Correal

O conforto e bem estar animal também estão intimamente relacionados aos índices reprodutivos. E quando falamos em conforto é importante pensarmos, não apenas em sombrite. Pesquisas demonstram que a sombra é importante (a natural é melhor), mas em alguns casos é necessário molhar a vaca e depois ventilar a mesma, para secá-la e dar uma sensação térmica melhor. Esse é um tem complexo e relativamente novo em nosso contexto, portanto busque alguém capacitado para te auxiliar na construção de um projeto para sua fazenda.

Bem-estar animal, redução do estres térmico. Foto Divulgação.

Além disso, deve haver um planejamento para execução de um manejo reprodutivo compatível com os resultados que você deseja; eleger o período de espera voluntário desejado, bem como intervalo de partos, idade ao primeiro parto, ou seja, estabelecer metas. Por exemplo, propriedades com sistemas de médio a alto nível de tecnologia devem usar rotineiramente a IATF e ter pessoas capacitadas na fazenda para executar essa técnica; devem sincronizar a visita do veterinário com essa prática, pensar em ressincronizar as vacas o quanto antes. Dentro deste item é importante ter um planejamento genético para sua fazenda, ou seja, escolher um touro (sêmen) adequado para o seu rebanho, analisando a raça ou grau de sangue, vida produtiva deste, concepção do touro e filhas, entre outras características, e não somente por PTA leite.

Como podemos observar, para se ter um bom resultado reprodutivo é preciso suar a camisa. E plagiando, Drummond:

“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente… “

Portanto, se você não tem bons resultados reprodutivos em sua fazenda, mude, busque trabalhar esses cinco pontos e tenha bons resultados.

Pontos chaves do aumento da eficiência do gado leiteiro

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.