Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Dicas para conseguir o desempenho do seu maquinário agrícola

As tecnologias agregadas aos equipamentos de hoje, se bem usadas, garantem alta produtividade, mesmo ante às adversidades naturais do campo.

A safra brasileira de grãos em 2021/2022 deve alcançar a marca de 271,8 milhões de toneladas, um aumento de 6,4% em comparação ao ciclo anterior, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Mas os produtores não têm tempo de comemorar esses bons

números e já precisam planejar o plantio para a próxima safra. Os meses de outubro e novembro, na grande maioria das regiões brasileiras, abrigam a época de plantio para culturas de grande importância econômica ao nosso agro: milho, soja, feijão, arroz, e fora dos grãos, a cana-de-açúcar.

O início da plantação depende do clima típico de cada região e também de fenômenos meteorológicos que variam a cada ano, como por exemplo, o La Niña, que deve afetar lavouras no Brasil até o fim do ano. Para contornar todas essas adversidades, os produtores utilizam a tecnologia agregada aos maquinários agrícolas para garantir alta produtividade.Entretanto, o problema é que o mau uso, a falta de orientação técnica e alguns descuidos com a manutenção, fazem com que essas máquinas não entreguem 100% do que poderiam.

À convite da nossa reportagem, o gerente corporativo de agricultura de precisão da Pivot Máquinas Agrícolas e Sistemas Irrigação, José Henrique Castro Gross, traz seis dicas sobre o uso do maquinário agrícola durante o plantio. O grupo goiano, que possui lojas em Goiás, Minas Gerais, Bahia e Tocantins, é representante oficial no Brasil da Case IH, líder mundial em maquinário agrícola.

Regulagem correta

Um erro bastante comum cometido ao se usar o maquinário nessa época de plantio é a falta de ajuste das passadas nas plantadeiras para grãos. A regulagem correta da plantadeira evita problemas como baixa germinação, falhas no estande, entre outros erros que prejudicam o desenvolvimento e a produtividade da safra. A dica do consultor é sempre seguir rigorosamente o que prevê o manual do maquinário e a medida que for fazer o plantio em outra área e de outro tipo de semente, conferir a regulagem correta.

Equipamentos com tamanhos diferentes

Outra dificuldade comum, segundo o José Henrique, é saber como colocar dois equipamentos de plantio com tamanhos diferentes para trabalhar na mesma área. O especialista da Pivot explica que se não houver a devida orientação técnica do fornecedor do equipamento, o problema pode trazer perda de área plantada e competição de plantas.

Capacitação

Tenha o máximo de pessoas treinadas para operar as máquinas. Essa é outra dica dada por José Henrique, que também orienta o agendamento desse treinamento com a concessionária fornecedora, de preferência, um mês antes do início das operações de plantio. “É preciso capacitar todos os funcionários que ficam à frente do plantio, tanto operadores como coordenadores”, ressalta.

Analise o solo antes

Para uma área que está sendo usada pela primeira vez para plantio ou após muito tempo sem uso, a orientação de José Henrique é buscar os serviços de um especialista para a emissão de um relatório sobre o solo. Segundo ele, um solo argiloso ou arenoso, por exemplo, pode influenciar na profundidade do plantio. “Esse relatório técnico do solo é bastante importante para que o cliente tome decisões mais assertivas em relação a área, lembrando que quem vai definir onde melhorar a área será o cliente. Nós consultores de maquinário e o agrônomo iremos ajudá-lo a entender as informações geradas para que ele tome a decisão final”, explica.

Cuidado ao mudar a cultura

Quando o produtor resolve mudar de cultura, o especialista da Pivot dá outra dica importante em relação ao uso do maquinário no período de plantio. “Nesse caso, é importante ficar atento ao tipo de disco de semente utilizado e demais ajustes de vácuo e distribuição da semente no solo”, pontua.

Manutenção em dia

Outra dica é para o momento de arar e adubar o solo. Nesse caso, a orientação é ficar atento ao estado dos discos e ajustes em relação ao trator, para poder evitar desgastes prematuros. Para isso, o especialista da Pivot explica que é fundamental estar com o calendário de manutenção do maquinário em dia. Ele ainda completa: “é preciso ficar atento à mecanização dos equipamentos, utilizar mapas tanto de taxa variável no momento da incorporação de solo para melhorar os nutrientes do solo”.

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM