Dietas com porções de carne são mais sustentáveis ambientalmente

Dietas com porções de carne são mais sustentáveis ambientalmente

PARTILHAR
(Foto: Divulgação)

Da previsão do tempo a busca por dietas mais saudáveis, o conhecimento e a pesquisa científica são ferramentas de extrema importância para o ser humano.

Estudos científicos e a procura de informações baseadas em critérios que podem ser comprovados cientificamente se tornaram essenciais para a vida de qualquer cidadão moderno. Da previsão do tempo a busca por dietas mais saudáveis, o conhecimento e a pesquisa científica são ferramentas de extrema importância para o ser humano.

Baseando-se nesta premissa, pesquisadores de seis universidades americanas, incluindo a Cornell University, analisaram 10 diferentes tipos de dietas, incluindo a vegetariana, a vegana e a carnívora, utilizando um modelo de simulação biofísica.

O estudo mostrou que dietas com pequenas quantidades de carne e derivados e de ovos e leite podem alimentar mais pessoas, o que as tornam mais sustentáveis ambientalmente. A razão é simples: a dieta vegana pode não aproveitar todos os recursos disponíveis, pois nem todas as pastagens comuns possuem todos os nutrientes necessários para o cultivo.

Para realizar a pesquisa, os pesquisadores levaram em consideração dados como o da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que informa que precisaremos duplicar a produção agrícola para atender a uma polução global que deve chegar a 10 bilhões em 2050.

“Nesse caso, a mudança de hábitos alimentares da população pode ser fundamental, e tem se a crença comum de quando falamos em proteção ao meio ambiente e estilo de vida saudável, dietas como a vegana são opções melhores, o que o estudo mostrou não ser totalmente verdade”, diz um dos pesquisadores.

O intuito seria estabelecer qual dieta é mais sustentável e quais têm mais perspectivas de suprir a demanda de alimentos da população americana utilizando terras agrícolas. Conclusão: ingerir moderadas porções de carne e leite é a melhor opção. Para o consumo de carne, levou-se em consideração uma quantia mínima de 130 gramas por dia.

Ainda segundo o estudo, a palavra chave quando se fala em consumo alimentar é ter uma dieta balanceada, que inclua porções de carne e leite. “O consumo generalizado e regular de carne, ou de qualquer outro alimento, levará a uma escassez de alimentos no futuro por isso precisamos ter em mente que devemos comer melhor, e não mais”, sentencia o estudo.

Cornell University

A Universidade de Cornell é pouco conhecida no Brasil, mais é uma das mais respeitadas no mundo. Membro da Ivy League, grupo das oito instituições de ensino superior mais prestigiadas dos Estados Unidos (além de Cornell, integram a liga as universidades de Brown, Columbia, Dartmouth, Harvard, Princeton, Yale e Universidade da Pensilvânia), foi fundada em 1865, e dentre ex-alunos e professores, 43 já foram agraciados com o prêmio Nobel.

Para acessar o estudo, clique aqui

https://www.elementascience.org/articles/10.12952/journal.elementa.000116/

Fonte: Ascom/Acrimat.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com