Dólar e baixa na relação estoque/consumo mundial elevam cotações

Dólar e baixa na relação estoque/consumo mundial elevam cotações

PARTILHAR

Fatores climáticos, guerra comercial e valorização do dólar estão influenciando nosso preço interno.

A firme demanda externa pelo grão brasileiro, a valorização do dólar frente ao Real (a moeda norte-americana atingiu o maior patamar desde dezembro/16) e a quebra na safra argentina deram um maior impulso nos preços domésticos da soja, de acordo com levantamento do Cepea.

Além disso, dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicando queda de 9,5% na relação de estoque/consumo mundial, para 30,3%, também influenciaram as altas.

Com isso, entre 6 e 13 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) avançou 1,6%, a R$ 86,61/saca de 60 kg na sexta-feira, 13. No mesmo comparativo, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná teve alta de 2,0%, a R$ 80,68/sc de 60 kg no dia 13.

Fonte: Cepea

-- conteúdo relacionado --

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com