Efeitos dos ionóforos na alimentação do gado

Efeitos dos ionóforos na alimentação do gado

PARTILHAR
gado-leiteiro-no-cocho-de-sal
Foto: IEPEC

Os ionóforos são produtos da fermentação de várias espécies de Streptomyces (fungo), sendo que os mais empregados na alimentação de ruminantes são: Monensina, Lasalocida, Narasina e Salinomicina.

Durante anos, vem-se tentando melhorar a eficiência da fermentação ruminal, ou seja, aumentar a produção de ácido propiônico e diminuir as perdas na forma de gás metano, na proteólise e na desaminação das proteínas ruminais, com o objetivo de melhorar a eficiência produtiva (produtividade) dos ruminantes e ainda diminuir a incidência de timpanismo.

Nas últimas décadas, diversos aditivos alimentares foram descobertos e testados, entre eles os ionóforos, que foram originalmente desenvolvidos como coccidiostáticos, amplamente utilizados na avicultura.

Ionóforos: Modo de açao, tipos e diferenças

A descoberta de compostos que controlam o metabolismo, aumentando a eficiência de utilização de alimentos e proporcionando uma maior produção animal, deu origem a uma nova classe de substâncias denominadas de aditivos alimentares. O Ministério da Agricultura define aditivo como substância intencionalmente adicionada ao alimento com a finalidade de conservar, intensificar ou modificar suas propriedades, desde que não prejudique seu valor nutritivo.

Os ionóforos são aditivos amplamente utilizados nas dietas de bovinos de corte e de leite, que proporcionam melhorias significativas no desempenho dos animais.

São antimicrobianos que inibem seletivamente o crescimento de microrganismos. Em geral, eles alteram o fluxo de íons monovalentes pela membrana das bactérias gram-positivas causando sua lise, e consequentemente, proporcionando alteração da fermentação e dos produtos da digestão microbiana.

sistema digestivo vaca
Foto: Divulgação

Todas as bactérias existentes, incluindo as ruminais, são classificadas em dois grandes grupos: gram-positivas e gram-negativas. A diferença no modo de ação dos ionóforos nesses microrganismos se deve à diferença entre as membranas celulares das bactérias dos dois grupos.

As gram-negativas possuem uma parede celular e uma membrana externa de proteção com canais (orifícios que ligam o meio intracelular ao extracelular). Já as bactérias gram-positivas apresentam apenas uma membrana porosa, não seletiva, sendo mais sensíveis à ação dos ionóforos.

As bactérias ruminais tem fatores de resistência presentes na estrutura da parede celular, e esta é responsável por regular o balanço químico entre o meio interno e externo da célula, mantido por um mecanismo chamado de bomba iônica. O ionóforo, ao se ligar ao cátion de maior afinidade, transporta-o através da membrana celular para dentro da bactéria. E esta, por meio do mecanismo da bomba iônica, na tentativa de manter sua osmolaridade, utiliza sua energia, de forma excessiva, até deprimir suas reservas, o que afeta o crescimento das bactérias gram-positivas e favorece o das gram-negativas.

Os diferentes ionóforos têm modo de ação comum, com pequenas diferenças, como a especificidade por cátions e a capacidade de atingir determinadas concentrações ruminais. Cada ionóforo é capaz de se ligar, conforme seu tamanho, com um cátion apropriado. A monensina tem forte preferência por sódio e não se liga a íons bivalentes, enquanto que a salinomicina tem maior afinidade por potássio, mas tem pouca afinidade por íons bivalentes. A lasalocida tem afinidade por cátions bivalentes em adição aos cátions monovalentes, sódio e potássio.

O mecanismo de ação dos ionóforos, então, se dá primeiramente pela alteração na microbiota ruminal que, consequentemente, leva a um segundo mecanismo de ação, definido como sistêmico, que afeta a resposta animal, incluindo melhora do metabolismo energético e proteico. O incremento da participação de bactérias gram-negativas no rúmen altera os produtos finais da fermentação, pelo aumento da proporção de propionato e pela redução das proporções de acetato e butirato. Os benefícios da ação biológica dos ionóforos aos bovinos incluem aumento da eficiência do metabolismo energético e proteico das bactérias ruminais e do animal e diminuição de desordens digestivas resultantes da fermentação ruminal anormal.

Efeitos provocados pelo uso de ionóforo

  • Aumento da produção de propionato
  • Redução da produção de acetato
  • Aumento da relação propionato/acetato
  • Redução da produção de metano
  • Redução da degradação proteica no rúmen
  • Melhor aproveitamento da proteína no intestino
  • Redução do “turnover” ruminal
  • Redução da produção de lactato
  • pH ruminal mais elevado
  • Em dietas de alto grão, redução de consumo
  • Em dietas de baixo grão, aumento de consumo ou não alteração
  • Diminuição da concentração ruminal de amônia
  • Em dietas de alto grão, manutenção do ganho de peso e melhoria da conversão alimentar
  • Em dietas de baixo grão, aumento do ganho de peso
  • Estabilização de consumo ao longo do dia

De forma geral, independente dos efeitos de ganho de peso ou no consumo de matéria seca, a utilização de ionóforos proporciona um aumento de aproximadamente 7% na conversão alimentar e, consequentemente, aumento da receita líquida por hectare.

cocho cheio
Foto: Divulgação

Em diversos estudos, verificou-se que em dietas com altas proporções de volumosos, entre 80 e 90%, com a adição de 30 ppm de monensina, ocorre um aumento significativo de ganho de peso, na ordem de 14%. O consumo de matéria seca apresenta pequenos aumentos (3%), com isso a melhoria na conversão alimentar é muito expressiva, sendo de 15% em média.

A salinomicina apresenta resultados semelhantes à monensina, porém em doses menores, ao redor de 12 ppm. A salinomicina é mais tóxica que a monensina. Já a lasalocida também apresenta resultados semelhantes. Ao ser comparada com a monensina, apresenta como vantagens maior palatabilidade e menor toxidez, além de resultar em uma menor queda na ingestão de alimentos em dietas com alta energia.

Esses aditivos trazem diversas vantagens e, com a estratégia de suplementação correta, podem maximizar a eficiência produtiva da propriedade. A Minerthal traz diversos produtos com esses aditivos, garantindo o melhor produto para todos os tipos de dieta, categoria animal e nível de produção.

PARTILHAR