Embrapa e AGCZ promovem LeiloShopping de touros jovens em Goiás

Embrapa e AGCZ promovem LeiloShopping de touros jovens em Goiás

PARTILHAR
Cartaz oficial do LeiloShopping - Foto: Arte

No dia 29 de setembro, a Embrapa e a Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ) vão promover o LeiloShopping de Touros Jovens “A Excelência em Eficiência Genética”.

O evento será realizado a partir das 8h no Centro de Desempenho Animal do Núcleo Regional da Embrapa Cerrados, localizado na Embrapa Arroz e Feijão, em Santo Antônio de Goiás (GO). Serão ofertados 70 touros das raças Nelore e Tabapuã oriundos de diferentes criatórios do Brasil Central.

Os touros, que terão idade média de 24 meses na data do LeiloShopping, se destacaram pelo desempenho individual em características de crescimento, reprodução, funcionalidade, morfológicas e de carcaça durante as avaliações, a pasto, da 20ª edição do Teste de Desempenho de Touros Jovens (TDTJ) da Embrapa, realizada entre junho de 2017 e abril de 2018. Os animais também estão sendo avaliados para eficiência alimentar desde o início de julho deste ano.

Segundo o pesquisador Cláudio Magnabosco (Embrapa Cerrados), coordenador do evento, a ideia de realizar um LeiloShopping de Touros Jovens em vez de um simples leilão visa dar mais transparência às vendas, uma vez que os animais estarão expostos virtualmente na página da Arroba TV na internet (www.tvarroba.com.br) a partir do dia 12 de setembro, quando os interessados já poderão dar pré-lances.

“No dia 29 de setembro, presencialmente ou via internet, os lances poderão ser consolidados ou não. A grande vantagem é que o produtor não precisará ficar no afã da batida do martelo. Ele terá muito mais tempo para decidir sobre as compras, analisando, com muito mais minúcia, cada lote que possa contribuir em sua fazenda”, explica.

“É um evento de transferência de tecnologia e genética de fazendeiro para fazendeiro, porém com tecnologia”, acrescenta Magnabosco.

O catálogo dos touros Nelore e Tabapuã ofertados está disponível aqui. A Arroba TV fará a transmissão ao vivo do LeiloShopping pela internet e vai coordenar os lances virtuais e presenciais. O pagamento dos animais arrematados será feito em 26 parcelas. O regulamento completo do LeiloShopping pode ser acessado aqui.

Os animais poderão ser visitados no Centro de Desempenho Animal a partir de 25 de setembro. Os interessados devem entrar em contato com Renata pelo telefone (62) 3533-2205 e realizar o agendamento da visita, que poderá ser feita entre 8h e 17h. O visitante será acompanhado por um técnico da Embrapa.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (62) 3533-2205 e (62) 99702-2077 com Renata ou Antônio. O e-mail de contato é cnpaf.pilp@embrapa.br.

Também apoiam o LeiloShopping as empresas e instituições ANCP, Agroquima, Fortpass, CRV Lagoa, RaçaFort, Tupi Alimentos, Fundepec Goiás, Fertilizantes Tocantins, Aval, ABCZ e Sicoob.

Sobre os Testes de Desempenho de Touros Jovens

A Embrapa Cerrados e a Embrapa Arroz e Feijão desenvolvem desde 1997 o Projeto de Integração Lavoura-Pecuária (PILP), com o objetivo de criar e aprimorar novas tecnologias para os sistemas de produção, tendo em vista a melhoraria da eficiência produtiva e a sustentabilidade no Bioma Cerrado. Após 21 anos de trabalho, os resultados obtidos pelo PILP mostram que as tecnologias disponibilizadas podem contribuir significativamente para a melhoria dos sistemas de produção, que envolve a exploração integrada de componentes agrícolas e pecuários.

Quanto ao componente animal, é de fundamental importância para a sustentabilidade do sistema não apenas disponibilizar alimentos de boa qualidade, principalmente obtidos de forragens de alto valor nutritivo e de pastagens renovadas, como também a identificação de material genético animal que possa utilizar esses recursos alimentares de forma eficiente. Nesse sentido, é preciso selecionar como reprodutores os animais com maior longevidade, alta eficiência reprodutiva, conversão eficiente dos alimentos em carne e que tenham biótipo que possibilite uma composição de carcaça ideal.

Com o objetivo de identificar animais de elevado mérito genético e avaliar o aumento na produtividade (kg de carne/ha), foi implementado o Teste de Desempenho de Touros Jovens (TDTJ), em parceria com o Programa Nelore Brasil, coordenado pela Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), homologado pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), com o apoio da AGCZ.

A avaliação do desempenho animal em sistemas integrados de culturas anuais e pastagem é realizada por meio de uma prova de ganho em peso (PGP) – o TDTJ, realizado anualmente. A PGP tem período de adaptação seguido de avaliação durante a prova efetiva, totalizando 294 dias. Durante todo o experimento, os animais são mantidos em grupos contemporâneos, em confinamento com dieta total ou pastagens renovadas por sistema de Integração Lavoura-Pecuária, sendo suplementados com a mineralização adequada para a categoria animal e época do ano.

Os animais são selecionados de propriedades participantes de programas de melhoramento genético, o que garante o controle rigoroso da origem genética, desempenho e formação de grupos de contemporâneos, permitindo assim a análise comparativa. Todos eles foram pré-selecionados nas propriedades de origem por técnicos da Embrapa, da ANCP e da ABCZ, buscando, dessa maneira, animais de qualidade e que pudessem ser competitivos dentro do lote.

Sobre o Teste de Eficiência Alimentar

O Centro de Desempenho Animal do Núcleo Regional da Embrapa Cerrados conta com uma moderna estrutura de medição de ganho de peso e do consumo individual dos animais em avaliação. A área do confinamento possui cochos eletrônicos com pesagem de alimentos e identificação individual dos animais, bem como plataformas de pesagem associadas ao bebedouro. Dessa forma, ao final do dia, obtém-se a quantificação do consumo e do peso vivo dos animais, mas com interação entre os animais num mesmo ambiente.

Os dados apresentados de peso vivo e de ganho em peso são obtidos por meio de um algoritmo gerado pelo sistema Intergado a partir das pesagens diárias dos animais. O período de avaliação teve início em 2 de julho e será concluído em 10 de setembro de 2018, totalizando 70 dias de computação dos dados. Antes, os animais estiveram por 20 dias adaptando-se ao manejo, aos equipamentos e à alimentação.

A dieta do teste de eficiência alimentar é constituída por 66% de silagem de milho e 34% de concentrado (base matéria seca), sendo o concentrado composto por gérmen de milho, quirera de milho, farelo de soja bypass, núcleo mineral e ureia pecuária.

A eficiência alimentar pode ser medida pela conversão alimentar, pela eficiência alimentar propriamente dita e pelo consumo alimentar residual (CAR). A conversão alimentar indica quantos kg de alimento foram consumidos para o animal ganhar 1 kg de peso vivo (kg consumido/kg de peso ganho). Nesse caso, valores menores dessa relação são desejados.

Já a eficiência alimentar indica quantos kg de peso vivo são obtidos para cada unidade de matéria seca consumida (kg ganho/kg consumido). Valores maiores dessa relação são desejados.

Por fim, o CAR é a diferença entre o consumo de matéria seca observado e o estimado com base na produção (ganho médio diário – GMD) e a mantença (peso vivo médio metabólico – PVMM). Aqui, valores negativos são favoráveis, ou seja, animais CAR negativos têm maior eficiência alimentar que os CAR positivos.

Fonte: Embrapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com