Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Empresa de contenção bovina expande negócios fora do Brasil

Beckhauser amplia participação no mercado internacional com crescimento nas exportações de equipamentos de contenção bovina em 2023

O momento do mercado pecuário brasileiro, com o preço da arroba menor do que nos anos anteriores, criou um cenário desafiador para o setor em 2023. Nesse contexto, os pecuaristas focam em manter o giro de suas fazendas, priorizando necessidades como nutrição e genética, por exemplo, e deixando investimentos em infraestrutura e equipamentos para depois. Para a Beckhauser, empresa do segmento de contenção bovina, isso foi encarado como um momento de acomodação do mercado e, ao mesmo tempo, uma oportunidade de expandir seus horizontes, com um aumento significativo em suas exportações.

“Acreditamos que, para além do movimento do ciclo pecuária normal, vivemos em 2023 um momento de reacomodação da pecuária após anos de alta muito intensa.”, avalia Mariana Beckheuser, CEO da companhia. “Porém, o cenário não é o mesmo fora do Brasil e aproveitamos o espaço em outros mercados da América Latina, para levar soluções que ajudem a evoluir a contenção e o manejo com o olhar do bem-estar animal e humano a essas pecuárias, que, muitas vezes, têm o Brasil como uma referência no desenvolvimento da atividade e também como fornecedor de tecnologia, máquinas e equipamentos.”

A executiva destaca a participação da Argentina na compra de equipamentos de contenção bovina, os becksafe, mesmo com as restrições causadas pela crise econômica vivida pelo país vizinho.

Automacao---a-Beckhauser-foi-a-primeira-empresa-do-segmento-a-introduzir-a-automacao-em-equipamentos-de-contencao-no-Brasil--2006-
Foto: Divulgação

Avanço da automação

Apontada como uma tendência da pecuária moderna, a contenção automatizada foi a linha de vendas da empresa que mais cresceu no ano, acompanhando a evolução do setor e a abertura para o olhar da tecnologia como aliada na produção.

Essa tendência ganha força partir da mudança de geração em curso atualmente. Assim como a maior profissionalização da atividade e a busca por melhoria de produtividade, diante de margens mais apertadas também são elementos que contribuíram para esse resultado. “A dificuldade em relação à disponibilidade de pessoas para o trabalho no campo também tem despontado como um fator de investimento em tecnologia, pois tornou-se um imperativo para reter talentos no campo”, destaca Mariana.

Nesse sentido, contar com um becksafe montado de acordo com a necessidade e as especificidades de cada negócio contribui para otimizar o custo-benefício dessa ferramenta no orçamento das fazendas.

“Mesmo diante de uma queda nos números gerais, atribuímos o crescimento das vendas na automação ao perfil do cliente que investe nessa tecnologia ser o produtor mais profissional, que faz as contas de custo-benefício, que tem planejamento e, portanto, não fica tão dependente das flutuações do mercado para a tomada de decisões. O negócio também é impactado pelo preço da arroba, mas a diferença está na forma como o pecuarista lida com essa situação, na visão de longo prazo”.

Diferencial do modelo de negócios

A estratégia de contar com distribuidores comerciais, pioneira nesse segmento e com inspiração no setor automotivo, permitiu um crescimento de 201% no seu faturamento total em cinco anos de implementação.

Adotamos esse modelo inédito no segmento de contenção bovina com o objetivo de melhorar a qualidade e a agilidade no atendimento ao cliente, sobretudo em serviços e suporte técnico, num momento em que nos preparávamos para construir uma nova fábrica para a empresa. O aumento nas vendas, que proporcionou essa expansão, foi uma consequência do planejamento e da estruturação desse projeto”, avalia.

O objetivo desse trabalho foi profissionalizar a área administrativa da Beckhauser e, nessa trajetória, após análise dos resultados da empresa, a conclusão foi de que a transição para um sistema envolvendo distribuidores traria retornos mais assertivos e permitiria que a produção de equipamentos de contenção fosse o foco das operações fabris.

O projeto como um todo, desde a mudança da fábrica de Paranavaí (PR) para Maringá (PR) até a participação da consultoria para essa transição no modelo de negócios, foi fruto de um investimento de R$ 13 milhões à época.

Legado para as pessoas

Neste ano, a Beckhauser conquistou o Selo SESI ODS 2023, por seguir contribuindo para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). No que se refere à sustentabilidade de suas instalações em Maringá (PR), a empresa economizou 43 mil litros de água ao longo dos 12 meses, por meio de seu sistema de reuso de água da chuva. Além disso, energia fotovoltaica foi utilizada na produção de 25% do volume total de equipamentos.

A empresa ajudou a reciclar 1.125 kg de papel e papelão e outros 539 kg de plástico, em parceria com uma organização não-governamental que presta assistência a jovens com dependência química, e plantou mais de mil mudas de ipê.

Foram 10 as entidades assistidas pela Beckhauser em 2023, locais e com alcance nacional, com 1% de todo o lucro aferido destinado a doações para causas sociais (além do permitido por lei como isenção fiscal), em especial no combate à fome. No campo da pecuária, mais de 400 pessoas foram diretamente impactadas por treinamentos em manejo racional.

2024: ano de retomadas

A CEO tem uma visão otimista para o próximo ano, não apenas a partir do diagnóstico das vendas, mas também do acompanhamento do mercado e do contato direto com pecuaristas.

“Para 2024 nossa perspectiva é otimista. Já sentimos um movimento no mercado de início de retomada, mesmo no próprio preço da arroba, o que é animador. Além disso, na nossa estratégia, temos muitos planos para este ano. Já largamos com uma nova marca, apresentada no final de 2023 e que puxa todo um movimento de expansão do negócio a partir dessa identidade visual que abarca muito além do boi, englobando toda uma visão de negócio de ecossistema integrado”, pontua.

A mudança na forma de abordar o equipamento de contenção, com a criação do termo becksafe, permite que a empresa mantenha em seu radar a expansão do volume de produtos exportados, seguindo a tendência registrada em 2023.

“Utilizar um termo com sua raiz no inglês, a língua tradicionalmente utilizada em transações comerciais, abre portas para que possamos negociar com cada vez mais regiões do mundo sem perder a nossa identidade, inserida no ‘beck’, e oferecendo nessa ferramenta de trabalho garantia de segurança, uso de boas práticas em respeito ao bem-estar animal e humano e ao meio ambiente, além de melhora na produtividade e na qualidade da carcaça. É a contenção bovina como instrumento para a produção consciente e eficiente”, finaliza.

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM