Empresa liderada por zootecnistas é referência na produção de mel no MS

Empresa liderada por zootecnistas é referência na produção de mel no MS

Produção de Mel em MS
(Foto/Reprodução: Marco Miatelo/Diário Digital)

Trata-se da “Apiários Vovô Pedro”, organização produz cerca de 300 toneladas de mel por ano e vende para vários estados brasileiros.

Uma empresa situada em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, vem se destacando na produção nacional de mel. Trata-se da “Apiários Vovô Pedro”, organização que produz cerca de 300 toneladas de mel por ano e vende para vários estados brasileiros. A empresa é liderada pelos zootecnistas Albano Artur Dembogurski e Sônia Alexandrino. As informações são do portal Diário Digital.

Atualmente, a marca é conhecida dos sul-mato-grossenses e de consumidores em Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Rondônia e Acre.

A fábrica também é habilitada a exportar a produção para além das fronteiras brasileiras. “Porém, nossa produtividade mal consegue atender esse mercado interno que consome muito mel”, conta Albano, fundador da empresa.

O nome “Apiários Vovô Pedro” é uma homenagem ao avô Pedro Dembogurski. Foi dele que Albano Dembogurski herdou os primeiros apiários. Depois de adulto, Albano estudou zootecnia e pesquisou o comportamento das abelhas a fundo.

Segundo o zootecnista, a atividade é rentável, contudo, trabalhosa. “É algo muito vocacionado, por isso, poucos permanecem. As vezes saio cedo para o serviço de campo e quando volto, estou de três a quatro quilos mais leve. Esse é o tipo do negócio que o próprio dono tem que se envolver. Nunca vi funcionar de outra forma”. Albano cuida de suas abelhas ajudado por dois ou três auxiliares, mão de obra que, segundo ele, tem grande rotatividade.

Ao todo o Apiários Vovô Pedro tem 700 colmeias, o que representa cerca de 70 milhões de abelhas. A produtividade de cada colmeia de propriedade de Albano é de 68 quilos de mel por ano, quantidade muito superior à média nacional que é de 17 quilos por ano.

O ótimo desempenho se deve ao competente manejo e conhecimento em botânica e biologia, o que Albano adquiriu ao longo de uma vida inteira dedicada à apicultura. Apesar da grande produtividade própria, a indústria complementa sua produção com ajuda de outros apicultores parceiros, de vários municípios do Estado, que vendem o mel aos Apiários Vovô Pedro. A forte rede de contatos que alimenta a indústria se explica pelo fato de que seu fundador é pioneiro no ramo.

LUCRO

Logo na entrada da propriedade de Albano, batizada de Cidade das Abelhas e que abriga a indústria, não é difícil de entender porque o negócio foi bem-sucedido. De cara, uma simpática lojinha com produtos próprios e outras variedades é um convite às compras.

No balcão, o litro do mel Vovô Pedro custa cerca de R$ 28. Na venda por atacado, entretanto, o preço dependerá da quantidade e periodicidade do cliente. O lucro de, no mínimo 30%, está sempre garantido. Caminhando pelo interior da unidade, o que se vê é uma indústria organizada e moderna.

Há laboratórios que avaliam a qualidade do produto e um entreposto de mel com Serviço de Inspeção Federal (SIF). A fila de barris cheios de mel é quase de perder de vista. A área de envasamento segue o ritmo e regras industriais. Por ali, são preparados para a venda o mel e outros produtos das abelhas como pólen, própolis, cera, geleia real que fazem parte da linha Vovô Pedro. Antes de seguir para o envasamento, o mel passa cerca de 48 horas em processo de decantação para retirar possíveis impurezas. “Quando chega no tonel para ser envasado é a parte simples do negócio. O difícil vem antes que é a produção”.

Fonte: Diário Digital