Época e frequência correta para fazer a análise do solo

Época e frequência correta para fazer a análise do solo

dicas_como_coletar_amostras_do_solo_para_analise
Foto: Divulgação

Cultivo agrícola: Qual é a época certa para realizar a amostragem do solo agrícola?

A amostragem para a análise laboratorial do solo destinado ao cultivo agrícola é a primeira tarefa que deve ser feita mesmo antes da compra ou arrendamento da área a ser cultivada.

Com base em estudos, pode-se resumir que:

A coleta e o procedimento laboratorial de análise do solo agrícola devem ser realizados pelo menos 03 (três) meses antes do semeio, plantio ou transplantio. Sendo que, para pastagens estabelecidas é recomendada a amostragem e análise do solo 03 (três) meses antes do máximo crescimento vegetativo da pastagem, e, em culturas perenes, logo após a colheita.

Uma boa alternativa é definir a frequência e a época de amostragem do solo agrícola, levando-se em consideração o tipo de exploração e o conhecimento da mobilidade dos nutrientes na solução do solo. É lógico que esta ação é mais detalhada, exige certo conhecimento específico e depende de repetições, para que sejam feitas comparações.

coletando-amostras-de-solo
Foto: Divulgação

Cultivo agrícola

Em solos arenosos, cultivados com plantas anuais a coleta e o procedimento laboratorial de análise do solo agrícola podem ser feitos antes do início do primeiro cultivo agrícola e após o final do terceiro cultivo agrícola. Enquanto em solos argilosos o mesmo procedimento pode ser feito após o termino do quinto cultivo agrícola. O fato é que na prática isso tudo é muito variável.

Diferentes produtores, em diferentes regiões adotando diferentes estratégias obtêm bons resultados. O que pode gerar resultado negativo é deixar de realizar o processo de amostragem, análise e interpretação dos resultados da análise do solo agrícola a ser cultivado. Na prática a visão de negócio, e a correria do dia a dia e a disponibilidade de recursos que vai definir a melhor época de amostragem do solo agrícola.

analise-de-solo
Foto: Divulgação

Qual é a melhor frequência para realizar a amostragem do solo agrícola?

A frequência de realização do processo de amostragem do solo agrícola é algo importante e necessário.

Havendo disponibilidade de recursos, principalmente recursos financeiros a amostragem e imediatamente a análise e interpretação técnica dos resultados da análise do solo agrícola podem ser realizadas na fase que antecede a semeadura, o plantio ou o transplantio, na fase intermediária de condução da lavoura e na fase posterior à colheita.

Na prática essa frequência tende a diminuir à medida que aumenta a experiência e a capacidade de o profissional ou produtor rural visualizar, analisar, interpretar e representar o sistema Solo/Planta/Animal e Atmosfera que integra o seu ambiente de produção agropecuária.

Fatores associados ao tamanho da área:

  • Tempo
  • Custo
  • Mão de obra
  • Falta de orientação técnica
  • Localização
  • Acesso ao laboratório

E vários outros fatores interferem na frequência da realização desta prática de amostragem do solo agrícola. A verdade é que:

Na agropecuária “cada caso é um caso”

Deixar de realizar a amostragem, a análise e a interpretação dos resultados da análise do solo agrícola, antes da semeadura, plantio ou transplantio, pode parecer ser mais fácil. No entanto pode resultar em dúvidas e até na desistência da atividade quando surgirem os primeiros problemas ao longo do cultivo ou após a contabilidade dos resultados com a colheita.

Analise_de_Solo
Foto: Dorival Pinheiro Filho / jundiai.sp.gov.br

Amostragem de solo agrícola

Neste contexto é importante escolher as ferramentas e equipamentos adequados. As ferramentas adequadas mais comuns são:

  1. Trado de rosca
  2. Trado Calador
  3. Trado Holandês
  4. Trado Caneca
  5. Trado Fatiador e Pá-de-Corte.

No Sistema de Agricultura de Precisão o processo é bem mais avançado. As ferramentas utilizadas são motorizadas e equipadas com Sistemas de Posicionamento Global (GPS), que auxiliam na elaboração de mapas de fertilidade do solo, elaborados com imagens obtidas por sensoriamento remoto e ajuda de “softwares” específicos.

Na prática a disponibilidade e a facilidade de acesso a determinado método e modelo de ferramenta é que define a escolha. A condição local atual do solo da lavoura no momento da coleta das amostras, principalmente a compactação e o teor de água no solo, também tem grande influência na escolha da ferramenta.

ATENÇÃO

No processo de amostragem do solo agrícola a utilização de ferramentas enferrujadas pode alterar a determinação correta dos resultados da análise química feita no laboratório. Principalmente em relação aos teores de micronutrientes.

Conteúdo adaptado do Autor Ronaldo Setti <contato@innterpretti.com.br> no Blog da Innterpretti aqui e aqui.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.