Esalqueano centenário é homenageado em Piracicaba

Esalqueano centenário é homenageado em Piracicaba

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Eng. Agrônomo Fernando Penteado Cardoso, uma das personalidades mais importantes e respeitadas do agronegócio brasileiro é homenageado em São Paulo.

Com homenagens e reflexões sobre seu idealizador, a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) completou, no mês de junho, 118 anos de sua criação. A comemoração, recheada de fatos históricos e contemporâneos e de homenagens a entidades de classe, governamentais, científicas e acadêmicas, contará com presença de autoridades municipais e estaduais, além de ilustres convidados que imprimirão o vigor de uma renomada instituição de ensino e pesquisa. Fundada em 03 de junho de 1901, a Esalq, uma das unidades da USP no interior, chega aos seus 118 anos fortalecendo seu papel de protagonista e perpetuando sua liderança na formação de profissionais que compartilham seus saberes com a sociedade.

Neste ano festivo nós tivemos um momento histórico, o centenário Eng. Agrônomo Fernando Penteado Cardoso, 105 anos, 83 anos de formatura, caminhando na celebração dos 118 anos da ESALQ em Piracicaba, interior de São Paulo.

Fernando Penteado se formou na primeira turma da Esalq/USP e fundou a empresa de fertilizantes Manah

Homenagem feita a Fernando em 2019 em Piracicaba

Fernando Penteado Cardoso é engenheiro agrônomo, graduado na turma de 1936 da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, USP, tendo recebido o prêmio “Epitácio Pessoa” conferido ao primeiro colocado. Nasceu em São Paulo em 19 de setembro de 1914, é casado com Magdalena Leme Cardoso, tem seis filhos, vinte netos e dez bisnetos.

“Vejo o futuro da agricultura na robotização. As máquinas vão fazer o trabalho e o produtor, diante de uma tela em sua casa ou no escritório vai saber tudo que está acontecendo no campo.”

avatar

Fernando Penteado Cardoso

Eng. Agrônomo

Nasceu em plena turbulência da primeira guerra mundial.  Desde a infância destacou-se pela habilidade intelectual e pelo desempenho escolar: foi sempre o primeiro aluno em todos os cursos. Matriculou-se na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) em janeiro de 1933 e em 25 de janeiro de 1934 era aluno da ESALQ quando a Universidade de São Paulo foi fundada, sendo, portanto, a ESALQ uma das unidades fundadoras da USP que neste ano está comemorando 80 anos.  Formou-se em engenheiro agrônomo em 1936, como primeiro aluno da turma, com uma das melhores médias conquistadas até hoje.

“O Brasil é um país onde as pessoas acham muito, observam pouco e não medem absolutamente nada”

avatar

Fernando Penteado Cardoso

Eng. Agrônomo

Sim, Fernando Penteado Cardoso é autor desta celebre e marcante frase que marcou e ainda marca o agronegócio brasileiro. Fundador e diretor da Manah – adubos e pecuária de corte – uma de suas maiores realizações profissionais, de 1944 a 1992. Foi Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, nos anos 60, participante ativo da transformação do cerrado brasileiro. Recebeu a Medalha Ordem do Ipiranga do Estado de São Paulo, o Diploma de “Agrônomo do Ano 1989” pela Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo, a Grande Medalha da Inconfidência – EMG e o Prêmio Mérito do Governo do Estado de São Paulo em 2000. Mas falar da atuação de Fernando Penteado Cardoso é um tanto complicado devido ao extenso currículo, e com certeza muita coisa seria esquecida.

“Ninguém poderia produzir carne vermelha mais barata do que nós com o sistema aperfeiçoado. Esse é o sonho que eu poderia ter neste momento. Boa sorte a todos os pecuaristas do futuro!”

Fernando Penteado Cardoso e o Nelore

Sua formação não o limitou com a Agricultura, Fernando é um grande selecionador da Raça Nelore, com a Fazenda Mundo Novo. Além de ser criador, no ano de 2001, todo o gado Nelore Lemgruber existente em Brotas – constituído por mais de 3.700 animais P.O. – foi adquirido pelos irmãos Fernando Penteado Cardoso Filho e Eduardo Penteado Cardoso, e transferido para a Fazenda Mundo Novo, localizada em Uberaba (MG).

“Nossa pecuária, baseada no zebu, é a prova de que conseguimos entender o que é criar gado para produzir carne”, diz Cardoso.

O criador, que possui um rebanho de cinco mil animais da raça nelore, nunca cruzou seus animais com os de outras fazendas, desde que o adquiriu da família Lemgruber em 1974. O chamado Nelore Lemgruber se mantém puro desde 1878, ano em que Manoel Ubelhart Lemgruber, um empresário do Rio de Janeiro, conheceu o gado de origem indiana trancafiado em uma jaula de zoológico, numa visita à Alemanha. Com a intenção de formar um rebanho, Lemgruber comprou um bezerro. “Naquela época, o criador trouxe ao País o bezerro e seu tratador indiano, pois ele se recusava a deixar sozinho o gado, que é considerado sagrado na sua cultura”, diz Hugo Prata, diretor do Museu do Zebu, que pertence à Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ).

Fernando Penteado Cardoso é patrimônio do Agronegócio Brasileiro, obrigado pela sua contribuição.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.