Exame Andrológico: Avalie a capacidade reprodutiva do touro

Exame Andrológico: Avalie a capacidade reprodutiva do touro

PARTILHAR
nelore-marca-11-andrologico
Foto: Nelore Marca 11

Exame Andrológico é essencial para avaliar o potencial reprodutivo do animal, além de aumentar o desempenho, uma vez que doenças e anormalidades no organismo do bovino, podem ser diagnosticadas e tratadas.

O mesmo dever ser realizado antes do período de monta, que ocorre entre os meses de Maio e Junho (por conta da sazonalidade do ciclo), pois pode-se evitar doenças infecto-contagiosas nas vacadas.

A importância da fertilidade do macho nos programas de reprodução é muito maior do que a de qualquer fêmea isoladamente, já que o macho pode se acasalar com número maior de fêmeas, tanto nos sistemas de monta natural como na inseminação artificial. Para evitar a ocorrência de problemas de subfertilidade ou infertilidade nos machos, que por sua vez, possam comprometer os índices de fertilidade do rebanho, os exames andrológicos se fazem imprescindíveis na seleção dos reprodutores e acompanhamento de seus desempenhos reprodutivos.

Por que realizar exame andrológico?

A importância do exame andrológico está no impacto direto que os reprodutores têm sobre a fertilidade do rebanho. Um touro infértil pode representar a perda de 25 a 50 bezerros, conforme a relação touro: vaca utilizada. Já uma vaca infértil representa a perda de um bezerro, apenas. Sabe-se hoje que, em torno de 5% dos touros em serviço são animais inférteis, ou seja, que não produzirão filhos.

E, pior ainda, entre 20 e 40% dos touros em serviço são subférteis, isto é, produzem menos filhos do que deveriam. Identificar o animal infértil é relativamente mais simples, pois é possível verificar que aquele animal não emprenhou nenhuma vaca na estação de monta. Mas como identificar o animal subfértil? Afinal, existem filhos desse touro que provam sua fertilidade. Somente o exame andrológico pode solucionar essa dúvida. Portanto, antes de iniciar a estação de monta deve-se realizar exame andrológico em todos os reprodutores.

Em relação especificamente aos testículos e epidídimos deve-se prestar atenção à simetria, temperatura, sensibilidade dolorosa, lesões e cicatrizes, além das biometrias testiculares, isto é medidas de altura, largura, comprimento e perímetro (ou circunferência) escrotal.

O exame andrológico baseia-se em

Consiste no exame físico do touro, verificando o seu estado geral, aparelho locomotor, olhos, condição corporal, temperatura e auscultação digestiva e pulmonar do bovino.

Exame Clínico

Efectua-se colheita de sangue para pesquisa de Campilobacter fetus, IBR, BVD, BRSV, PI-3, Leptospira, Clamídia abortus, Coxiella burnetti e Neospora. Efectua-se lavagem prepucial para pesquisa de Tritricomonas fetus.

Avaliação do órgão genital interno:Consiste na palpação rectal verificar as glândulas vesiculares e próstata do bovino.

Avaliação do órgão genital externo: Consiste na palpação e avaliação da normalidade do escroto, dos testículos, do epidídimo, dos cordões espermáticos, do prepúcio e do pênis e, se a circunferência escrotal está dentro dos valores standard para a raça e idade do touro.

Exame de Sêmen

Por electroejaculação, com a ajuda do electroejaculador procede-se a recolha de sêmen bovino e análise deste verificando o volume, cor, viscosidade e pH. Utilizando um microscópio será verificado vários parâmetros espermáticos como a mobilidade massal e individual, a morfologia, a proporção de vivos:mortos e, com a ajuda da câmara de Neubauer, a concentração de espermatozoides.

Exame Andrologico
Foto: Divulgação

Exame de Libido

Com o uso de uma vaca em cio verifica-se o libido (apetência do touro para cobrir as vacas) e a capacidade de o touro penetrar com o pênis na vagina da vaca. Este é um exame bastante completo, que permite perante os resultados obtidos, dizer quais os touros que estão aptos ou não para reprodução, sem ter que esperar para ver o que acontece e assim evitar-se elevados prejuízos.

Os touros testam-se quando há dúvida de fertilidade num efectivo; todos os anos antes da introdução dos touros na vacada (época reprodutiva) ou quando se pretende adquirir um touro novo para a exploração, efectuando o exame ao novilho pretendido, antes da compra, assegurando assim um investimento seguro e não de sorte. Para qualquer esclarecimento adicional, não hesite em contactar nossa equipa. Teremos todo o gosto em esclarecer qualquer questão.

O desempenho reprodutivo sofrem influências de alguns fatores como: idade, disposição física, hereditariedade, alimentação, manejo entre outros. É indispensável que exista um acompanhamento para cada Reprodutor, constando idade, RGD, Raça e algumas observações relevantes caso haja.

Fonte Apoio Genética

-- conteúdo relacionado --

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com