Expogrande: Semana Senepol crava expensão da raça no MS

Expogrande: Semana Senepol crava expensão da raça no MS

Raça Senepol, novilhas
Foto: Acrissul

Com uma programação completa de leilões, competições, shows, simpósios e cursos, a 79ª Expogrande, apresenta nesta quarta-feira (05), no Auditório da Acrissul o curso da raça Senepol.

Promovido pela Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB). O objetivo é promover aos criadores da raça Senepol, bem como a comunidade de pecuaristas a oportunidade de conhecer a raça.

O curso conta a história do Senepol, suas virtudes, os benefícios para a pecuária, demonstra o processo de melhoramento genético recomendado para a raça, apresenta novas tecnologias na área de genômica, de melhoramento animal, como utilizar a ferramenta touro a campo para se fazer uma heterose em cima da vacada nelore, entre outros assuntos. “Além de todo esse conhecimento proporcionado, é uma grande oportunidade de interação entre criadores e pecuaristas”, ressalta o presidente da Associação, Pedro Crosara Gustin.

A raça Senepol foi formada em Saint Croix, no Caribe, chegando ao Brasil nos anos 2000 através de duas origens de importações: por Ariquemes (RO) na forma de animais vivos com as matrizes Nova Vida e Ganadera 63, e na forma de embriões importados de Grama, Santa Fé e Stéfani. Desde então, a raça vem crescendo. Hoje, no Brasil são 55.892 cabeças, o maior plantel mundial da raça Senepol. Mato Grosso do Sul aumentou sua criação em 28%, comparando-se aos anos de 2015/2016, e hoje ocupa a segunda posição com 18 mil cabeças de alta qualidade genética, ficando atrás somente de Minas Gerais. A Associação contabiliza um crescimento de 39% ao ano e espera-se que em 2017 o crescimento seja de 20%. Participam da Associação 525 criadores. Deste número, Mato Grosso do Sul ocupa a quarta posição com 53 sócios, precedido por Minas Gerias, São Paulo e Goiás.

Participando da Expogrande há aproximadamente dez anos, os últimos três foram de intensificação nessa participação, o que pode ser constatado pelo número de leilões realizados durante a Expogrande. Ao todo são quatro leilões de touros e doadoras da raça. Para Pedro Crosara, o resultado é muito satisfatório, “considerando que estamos em um mercado de recessão, com ciclo de baixa da pecuária, e ainda assim mantemos aqui quatro leilões com alta liquidez e preços atrativos. Isso nos mostra que há um reconhecimento do mercado e confiança de que a raça Senepol, pode ajudar a tirar o país da crise”, conclui.

Os animais apresentados na 79ª Expogrande são na sua maioria de criadores do estado e, apresentam como referência sua qualidade genética, seu elevado índice tecnológico e pioneirismo na criação da raça. “Mato Grosso do Sul exporta genética Senepol para o restante do Brasil. O estado está de parabéns, por isso a Associação está participando da Expogrande apoiando e sinalizando que esse é o caminho”, ressalta Pedro.

Falando em valores, os preços dos animais variam muito de acordo com sua qualidade genética. Os touros variam de R$ 12 mil a R$ 15 mil, preço na fazenda; em leilões, como são parcelados, o preço varia de R$ 13 mil a R$ 15 mil. As fêmeas variam de R$ 25 mil a R$ 40 mil, dependendo também de seu valor genético. Ao final dos quatro leilões espera-se fechar uma média nas fêmeas de R$ 25 mil a R$ 35 mil. Já o valor dos embriões, dependendo de sua qualidade genética, pode chegar a R$ 700,00 a R$ 1.500,00. A venda de sêmen no Brasil varia entre 236 mil a 250 mil doses por ano.

Segundo Pedro Crosara Gustin, as vantagens de criar a raça Senepol são muitas. Entre elas, a lucratividade. “O Senepol é politicamente correto. É um animal criado a campo, com redução do tempo de abate, redução de gás metano, é dócil e de grande interatividade com o ser humano, o manejo é fácil, o desmame é com uma arroba e meia a duas arrobas. Na venda desse bezerro, o criador tem um sobre preço de R$ 300,00 a R$ 500,00”, conclui.

Semana Sou Senepol

Realizada durante a 79ª Expogrande, a “Semana Sou Senepol” contempla os quatro leilões, o curso sobre a raça e lançamento do segundo livro sobre o Senepol: “Senepol, Feito no Brasil”, escrito pelo jornalista Daniel de Paula.

Lançado na noite de terça-feira (04), o livro relata a sequência da história contada no primeiro livro lançado em 2014, “Senepol, Feito para o Brasil” em que se contou a criação da raça em Saint Croix, no Caribe, sua difusão pelos Estados Unidos e a saga que foi a sua chegada ao Brasil no ano 2000. O segundo livro, mostra o que se tornou a raça no Brasil após a sua chegada.

Fonte Acrissul