Exportação de carne bovina fica 19% abaixo que a média de junho

Exportação de carne bovina fica 19% abaixo que a média de junho

PARTILHAR
carne embalada
Foto Divulgação

Com a suspensão de frigoríficos, desempenho das exportações de carne bovina fica 19% abaixo que a média de junho. Confira os dados até o momento.

Diante das barreiras sanitárias criadas pela China, o desempenho das exportações de carne bovina in natura nos três primeiros dias úteis de julho foram 19% abaixo que a média observada em junho/20.

De acordo com o analista de mercado da Consultoria Agrifatto, Yago Travagini, é preciso aguardar o fim desta segunda semana para traçar qualquer projeção para o mês de julho/20. “Seguindo a média histórica devemos ter um volume no mesmo nível de junho/20, mas ainda cedo pra confirmar”, comentou.

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (SECEX), a média diária ficou próxima de 5,9 mil toneladas com um aumento de 2,05% na comparação anual, em que a média estava em torno de 5,7 mil toneladas.

O volume embarcado de carne bovina nos primeiros três dias úteis de julho foi de 17,7 mil toneladas, sendo que no mês de julho do ano passado o envio de carne somou um total de 133,1 mil toneladas. As projeções iniciais da Agrifatto apontam que o mês deve encerrar com um total exportado de 125 a 135 mil toneladas.

Os preços médios ficaram próximos de US$ 4.025,7 por tonelada, na qual teve um aumento de 1,06%  se comparado ao mesmo período do ano anterior que registrou um valor médio de US$ 3.983,6 por tonelada. 

O valor negociado do produto para o produto foi US$ 71, 370 milhões na primeira semana de julho, tendo em vista que o valor comercializado foi no ano passado foi de US$ 530,5 milhões. A média diária ficou em US$ 23,79 milhões e registrou um avanço de 3,13%, frente ao observado do ano passado que negociou a US$ 23,06 milhões.

Fonte: Notícias Agrícolas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com