Exportações de arroz superam 450 mil t no 1º trimestre

PARTILHAR
Foto: Divulgação

De acordo com os números divulgados pela Abiarroz, com base em dados do Ministério da Economia, apenas em março, as exportações do cereal somaram 180,3 mil t, contra 104,4 mil t do mesmo mês de 2021.

As exportações brasileiras de arroz (base casca) somaram 451,3 mil toneladas no primeiro trimestre do ano, mais que o dobro de igual período de 2021, quando foram embarcadas 207,7 mil t, informa a Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz). Com o resultado de janeiro a março, a entidade espera que as vendas externas do cereal alcancem pelo menos 1,4 milhão de t em 2022, superando o volume de cerca de 1,2 milhão movimentado em 2021.

Ainda de acordo com os números divulgados pela Abiarroz, com base em dados do Ministério da Economia, somente em março, as exportações do cereal somaram 180,3 mil t, contra 104,4 mil t do mesmo mês de 2021. Os principais destinos do arroz beneficiado no mês passado foram Senegal, Peru, Venezuela, Gâmbia e Serra Leoa.

“Os números das exportações do primeiro trimestre foram bons na comparação com 2021, mas os embarques do cereal beneficiado ainda precisam crescer mais”, enfatiza o diretor de Assuntos Internacionais da Abiarroz, Gustavo Trevisan. No período janeiro a março, assinala, a maior parte do volume exportado foi de arroz quebrado e casca.

Trevisan observa também que a falta de contêineres, agravada recentemente com o lockdown em Xangai (China), onde se localiza o maior porto do mundo, continua prejudicando as vendas externas do arroz brasileiro:

“A situação da pandemia na China encareceu ainda mais os custos das nossas exportações por causa das dificuldades de alugar contêineres, principalmente em relação aos nossos produtos de maior valor agregado, que são o arroz beneficiado branco e o arroz parboilizado.”

Cenário mais promissor  

A gerente de Exportações da Abiarroz, Carolina Matos, vê um cenário mais promissor para o arroz brasileiro no mercado externo em 2022. “Com o fim das restrições de locomoção que foram impostas pela pandemia de covid-19, estamos intensificando as ações promocionais internacionais. Além disso, há um crescente interesse de indústrias arrozeiras que ainda não exportam em se inserirem no mercado mundial.”

Segundo ela, o Brazilian Rice, projeto de promoção das exportações, começou a atingir novos mercados europeus em 2022. “Desde janeiro, o setor vem incrementando suas exportações para a Europa, e dois destinos não tradicionais entraram na pauta exportadora: Portugal e Espanha, com foco no arroz descascado.

“As empresas já estão fazendo sua parte para aproveitar o acordo Mercosul-UE, buscando novos clientes na Europa. Para tanto, é necessária a conclusão e a célere entrada em vigor do acordo Mercosul-UE para a abertura do mercado”, pontua a gerente de Exportações da entidade. Os dados divulgados pelo Abiarroz mostram ainda que o Brasil importou 106,8 mil t de arroz no mês passado, contra 73,5 mil t de março de 2021.

Fonte: Abiarroz

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com