Exportações de gado em pé batem recordes no Sul

Exportações de gado em pé batem recordes no Sul

PARTILHAR
Exportações de gado em pé batem recordes no Sul
Foto: Divulgação

Embarque de animais vivos deve bater novo recorde; cuidados são essenciais para o bem-estar dos animais que terão nova nacionalidade

Na próxima semana o embarque de bovinos vivos no Porto de Rio Grande deve bater um novo recorde. Depois da exportação histórica do final de março, com aproximadamente 20 mil cabeças em um navio para a Jordânia, setembro deve alcançar a marca de 24 mil exemplares em um embarque único, desta vez para a Turquia. Para os Auditores Fiscais Federais Agropecuários, uma operação de guerra.

Diferentemente de outros procedimentos, como a exportação de soja a granel, “o embarque de animais vivos é desafiador”, afirma o coordenador do Vigiagro em Rio Grande, Ricardo Leite. Ele destaca que o procedimento exige uma equipe maior, pois é necessário o acompanhamento do ingresso dos animais, além da parte documental. “É preciso fazer a leitura de um chip presente nos bovinos, para a última verificação dos animais aptos”, explica. Além disso, são inspecionadas as condições do navio, de acordo com critérios de bem-estar relacionados a ventilação, alimentação e hidratação dos animais.

No Rio Grande do Sul, a supervisão dos exemplares nos Estabelecimentos de Pré-Embarque é realizada pelos fiscais da Secretaria da Agricultura, por delegação do Mapa. “Aqui no estado falta pessoal para fazer o procedimento anterior à chegada no Porto”, destaca Soraya Elias Marredo, diretora de Comunicação da Delegacia Sindical do Anffa no RS. “Essa carência de pessoal acontece em todas as áreas de trabalho dos Affas, por isso pleiteamos a realização de novo concurso”, afirma. Mesmo assim, o trabalho dos auditores fiscais federais agropecuários para o embarque já começa com a análise e organização dos documentos e a verificação do atendimento das exigências sanitárias dos países importadores.

Agro forte

Pandemia à parte, o Porto de Rio Grande vem registrando recordes em 2020 e boa parte deles relacionada ao agronegócio. Nos primeiros sete meses do ano a soja a granel, por exemplo, teve um aumento de quase 23% no volume movimentado pelo Porto de Rio Grande, boa parte em direção à China. Dos dez itens com maior volume exportado pelo porto, nove estão relacionados à pauta agropecuária, de acordo com levantamento divulgado pela Superintendência dos Portos do RS.

O trabalho dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários da Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) foi adaptado para atender as demandas crescentes de importações e exportações relacionadas a produtos da agropecuária, que precisam de inspeção e certificação. Servidores enquadrados nos grupos de risco passaram a atuar no sistema de tele-trabalho e toda a parte documental passou a ser realizada remotamente. As escalas foram adaptadas para não prejudicar o andamento dos processos e de forma a permitir o acompanhamento presencial nos casos necessários e a inspeção de cargas.

A diretora de Comunicação da Delegacia Sindical do Anffa no RS, Soraya Elias Marredo, destaca o trabalho dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários no crescimento do agro brasileiro em meio a uma crise sanitária mundial. “Seguimos atuantes e lutando contra a redução do quadro de servidores, já que, como se não bastasse o aumento das demandas, houve a aposentadoria de muitos colegas nos últimos dois anos”, destaca.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.