Exportações de grãos da Ucrânia caíram 27% até agora na temporada 2022/23

Depois de um bloqueio de quase seis meses causado pela invasão da Rússia na Ucrânia, três portos ucranianos no Mar Negro foram desbloqueados.

As exportações de grãos da Ucrânia caíram quase 27%, para 31,8 milhões de toneladas, na temporada 2022/23 até agora, afetadas por uma colheita menor e dificuldades logísticas causadas pela invasão russa, mostraram dados do Ministério da Agricultura nesta segunda-feira.

O volume até agora na temporada de julho a junho incluiu aproximadamente 11,2 milhões de toneladas de trigo, 18 milhões de toneladas de milho e em torno de 2 milhões de toneladas de cevada. As exportações no mesmo período da temporada anterior foram de quase 43,5 milhões de toneladas.

O ministério disse que as exportações de grãos até agora em fevereiro atingiram 4,7 milhões de toneladas em 27 de fevereiro, ante 5,04 milhões de toneladas no mesmo período do ano passado.

Depois de um bloqueio de quase seis meses causado pela invasão da Rússia na Ucrânia, três portos ucranianos no Mar Negro foram desbloqueados no final de julho sob um acordo entre Moscou e Kiev mediado pelas Nações Unidas e a Turquia.

No entanto, a Ucrânia acusou repetidamente a Rússia de atrasar as inspeções de navios que transportam produtos agrícolas ucranianos, levando a embarques reduzidos e perdas para os comerciantes.

A Ucrânia apelou este mês às Nações Unidas e à Turquia para que pressionem a Rússia a parar de impedir os embarques de grãos ucranianos que abastecem milhões de pessoas e a não usar alimentos como arma.

Fonte: Reuters

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias.

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM