Fazendas de gado são alvos de operação da PF

Fazendas de gado são alvos de operação da PF

PARTILHAR
policia prende ladroes de gado
Foto Divulgação

Cerca de 400 agentes da Polícia Federal cumpriram mandados de prisão e busca e apreensão em sete estados e no Distrito Federal, propriedades estavam envolvidas no tráfico de drogas.

Treze fazendas com cerca de 10 mil cabeças de gado foram alvos de uma operação da Polícia Federal (PF) para desbaratar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. Mais de 400 agentes foram incluídos, na quinta-feira (21/2) na Operação Flak para cumprir 54 mandados de prisão e 81 de busca e apreensão em pelo menos sete estados e no Distrito Federal.

A investigação levou dois anos. De acordo com a PF, a organização criminosas era especializada no transporte aéreo de grandes quantidades de drogas originárias da Bolívia, Colômbia e Venezuela com destino ao Brasil, Estados Unidos e Europa.

Além do sequestro das fazendas de gado, foram pedidos o bloqueio de contas bancárias de 100 pessoas e empresas sob suspeita de envolvimento com o esquema e a apreensão de 47 aeronaves. Seis pessoas foram incluídas na lista da Interpol, a Polícia Internacional.

De acordo com informações do Jornal Nacional, da TV Globo, 11 aviões foram apreendidos e 28 pessoas foram presas. Entre elas, o empresário João Soares Rocha, suspeito de ser o chefe da quadrilha. A defesa dele afirma que ele realiza apenas atividades lícitas e aguarda os autos para se manifestar.

Entre os anos de 2017 e 2018, quando foi feita a investigação, houve ao menos 23 voos carregados, em média, com 400 quilos de cocaína. Os investigados devem responder por tráfico transnacional de drogas, associação para o tráfico, financiamento ao tráfico, organização criminosa, lavagem de dinheiro e atendado contra a segurança do transporte aéreo.

Fonte: Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com