Financiamento para controle de pragas vegetais e doenças em animais

Financiamento para controle de pragas vegetais e doenças em animais

Secretário Luis Rangel em reunião com representantes do BID. Foto: Antonio Araujo/Mapa

São US$ 195 milhões do BID com contrapartida de US$ 5 milhões. Recursos serão destinados ainda à vigilância veterinária e à implantação de parque tecnológico

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizou nesta segunda-feira (29) reunião com representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que irá repassar US$ 195 milhões para implantar o Programa de Modernização e Fortalecimento da Defesa Agropecuária (Prodefesa). O total deverá chegar a US$ 200 milhões com a contrapartida do governo brasileiro.

O financiamento do BID deverá ser dividido da seguinte forma: US$ 80 milhões para o controle e erradicação de pragas vegetais e de doenças de animais (aftosa e outras); US$ 80 milhões para melhoria na prestação dos serviços de defesa agropecuária; US$ 35 milhões à cooperação técnica para o fortalecimento institucional (fortalecimento do Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergências Veterinárias – Sisbravet), implantação do Parque Tecnológico em Defesa Agropecuária junto ao Laboratório Nacional Agropecuário – Lanagro de Pedro Leopoldo (MG) e do Centro Regional de Avaliação de Risco. Os US$ 5 milhões de contrapartida serão direcionados a gastos com equipamentos e infraestrutura.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, trata-se de recurso barato concedido da mesma forma como já vigora em outros países da América. “A novidade é o fato de ser feito como contraprestação de serviço. Apresenta-se um programa, criam-se indicadores submetidos ao financiador, demonstram-se os avanços para então receber as parcelas restantes”. De acordo com o secretário, o BID tem esse conceito “que garantiu um salto em países como o Peru, como o México, do ponto de vista da defesa”, explicou Rangel.

O condicionamento do repasse de recursos ao cumprimento de metas acordadas com o BID também foi destacado pelo responsável pela Divisão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural do BID, Octavio Damiani. O desembolso inicial será de até 15% do total. Durante esta semana serão definidos, cronograma e detalhes sobre o início dos repasses.

Fonte: MAPA

-- conteúdo relacionado --
Maggi vai aos EUA tentar reabrir mercado de carnes Defesa da sanidade de produtos brasileiros também foi tema em Genebra, onde se fortalece candidatura brasileira ao Codex Alimentarius. Durante encont...
Novacki acerta vinda da Malásia para habilitar nov... Estabelecimentos devem cumprir exigências do chamado abate halal que atende a princípios da religião muçulmana O ministro-chefe do Departamento de De...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com