Fôlego para as exportações de milho

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O dólar fortalecido e a desvalorização do petróleo influenciaram no movimento negativo das cotações dos futuros do cereal na bolsa de Chicago.

Os preços do cereal no mercado interno seguem tensionados por um movimento de compra internacional pelo milho brasileiro, mantendo o nível de R$ 92,00/sc em Campinas/SP. Na bolsa brasileira (B3), os contratos futuros encerraram a quarta-feira em queda, o vencimento novembro/21 caiu 0,60% e ficou valendo R$ 89,73/sc.

O dólar fortalecido e a desvalorização do petróleo influenciaram no movimento negativo das cotações dos futuros do cereal na bolsa de Chicago. O vencimento dezembro/21 fechou o pregão em US$ 5,32/bu, com desvalorização de 0,98%.

Boi Gordo

Mesmo com a virada do mês e o recebimento dos salários, o mercado físico do boi gordo continua pressionado pela ausência chinesa. Com os frigoríficos sem grande apetite, o preço referência para os negócios concretizados em São Paulo seguem em R$ 280,00/@. Na B3, o contrato futuro de boi gordo com vencimento para outubro/21, fechou cotado em R$ 282,85/@, desvalorizando -0,53% no comparativo diário.

No mercado atacadista de carne bovina, o volume de vendas passa por decréscimo no fluxo do atacado para o varejo, o que gera devoluções, já que o cenário atual é de sobra de mercadorias nas prateleiras.

Com isso, a carcaça casada bovina segue cotada em R$ 18,80/kg. Os preços dos demais produtos bovinos seguem inalterados, porém com pressão de baixa.

Soja

Em Paranaguá/PR a saca da oleaginosa recua para R$ 170,00/sc acompanhando o movimento de queda dos preços na Bolsa de Chicago.

Expectativa de bons rendimento das lavouras nos EUA combinado com o recuo do petróleo pesou sobre as cotações CBOT da oleaginosa que encerraram o pregão em queda. O vencimento novembro/21 caiu 0,68% e fechou o dia valendo US$ 12,42/bu

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com