Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Ford Ranger Raptor é rápida, bruta e estreia no Brasil; veja o preço

Ford lança picape de corrida na terra por R$ 450 mil; A Ranger Raptor tem motor de 397 cv, faz de 0 a 100 km/h em 5,8 segundos e é equipada com bancos inspirados em aviões de combate. Confira o vídeo

Esqueça capacidade de carga ou quantas toneladas ela leva no reboque: essas características são as menores preocupações para quem quer levar para casa a nova Ford Ranger Raptor. Essa é uma picape para quem procura adrenalina, exclusividade e uma performance de tirar o fôlego – seja no asfalto, seja na terra. E ali é o habitat dela. 

O nome Raptor tem como inspiração a Corrida Baja 100, no deserto mexicano, mas ele só foi usado na Ranger a partir de 2018. Entretanto, esta é a primeira vez que a versão “braba” desembarca no Brasil, importada da Tailândia. 

Mas na verdade ela não é apenas uma versão da Ranger tradicional. Isso porque a Raptor foi concebida com um projeto independente, com um chassi exclusivo e reforços estruturais para aguentar as condições mais extremas no fora de estrada. Equipada com motor 3.0 V6 biturbo – de 397 cv e 59,45 kgfm de torque e acoplado a uma transmissão automática de dez velocidades com calibração exclusiva –, acelera de 0 a 100 km/h em 5,8 segundos.

Para suportar tal desempenho, o chassi foi redesenhado, a suspensão ganhou amortecedores de competição (da marca Fox) e as rodas e pneus são especiais.

Há sete modos de condução, quatro modos de escapamento, diferencial dianteiro e traseiro blocante, ganchos de reboque e protetores inferiores. Com carroceria mais alta e mais larga, sua capacidade de imersão em relação à Ranger convencional saltou para 850 mm.

“A Ranger Raptor inaugura um novo segmento de picapes esportivas no Brasil. É um veículo único, diferente de tudo o que existe hoje e chega para ocupar um espaço em branco no mercado.”, explica Marcel Bueno, diretor de Marketing da Ford.

Ranger Raptor
Picape tem motor, chassi e suspensão exclusivos (Ford/Divulgação)

Ranger Raptor tem até modo salto

Quando falamos que boa parte da Ranger Raptor é exclusiva, não é exagero. Até o motor foi desenvolvido especialmente para ela. Trata-se do 3.0 V6 biturbo que entrega 397 cv de potência e 59,5 mkgf de torque. O câmbio pode até ser o conhecido automático de 10 marchas de F-150, Mustang e da Ranger V6 a diesel, mas com calibrações próprias para seu alto desempenho. Não é à toa que a picape chegue aos 100 km/h em apenas 5,8 segundos. 

Só a suspensão é um case à parte. O conjunto tem estrutura reforçada e o maior curso do segmento, com 256 milímetros na dianteira (32% maior) e 290 mm na traseira (mais 18%). Há ainda amortecedores de competição Fox Live Valve Shocks 2.5, que se adapta às condições do terreno. Eles têm modos de ajuste automático para salto (Jump Mode), enchendo e enrijecendo os pistões para absorver o impacto. 

Outro destaque é o diferencial traseiro e dianteiro blocante, que forma um eixo rígido para que as rodas girem ao mesmo tempo, evitando que a picape patine ou atole.

Ranger Raptor
Suspensão elevada e ângulos de entrada e saída maiores ajudam no off-road (Ford/Divulgação)

Design e medidas

O visual também se diferencia da Ranger tradicional. O que mais chama a atenção é a grade dianteira preta que traz o nome Ford em letras garrafais em destaque. Os para-choques de aço se integram com os alargadores dos para-lamas e há um grande protetor dianteiro na parte de baixo com ganchos de reboque embutidos.

Por ter a suspensão mais alta, as caixas de rodas são elevadas. As rodas de liga leve na cor preta têm 17 polegadas e trazem pneus de uso misto de perfil alto, com 33” de diâmetro. Por sua vez, a caçamba tem tomadas de 120 V e 12 V, pontos de ancoragem e tampas para a instalação de acessórios.  Para finalizar, o nome Raptor aparece estampado nas laterais e na traseira.

Em relação às medidas, a caminhonete é ligeiramente maior que a Ranger comum. Assim, são 5,36 metros de comprimento, 2,21 m de largura e 1,93 m de altura – só o entre-eixos de 3,27 m permanece. 

Sua capacidade de imersão espanta e é a maior da categoria: 850 mm. Itens como alternador, entrada de ar e componentes elétricos ficam em posição elevada para proteção contra a entrada de água. Também aumentaram os ângulos de entrada (32°), de saída (27°) e de transposição de rampa (24°). O vão livre do solo agora é de 272 mm.

Ranger Raptor

Interior caprichado

Por dentro, a Ranger Raptor repete algumas soluções do modelo tradicional, mas traz seu toque de esportividade. Estão ali o painel de instrumentos digital de 12,4” e a tela da central multimídia de 12”, mas ambos com gráficos e configurações específicas. Há conexão sem fio com Android Auto e Apple CarPlay e sistema de navegação nativo com função off-road. Detalhes laranja no volante, nas molduras das saídas de ar e nos bancos dão uma jovialidade à cabine. Há ainda borboletas de magnésio para as trocas de marcha.

Falando em bancos, eles são esportivos, em formato concha e com revestimento que mistura couro e suede. De acordo com a Ford, são inspirados em aviões de combate e têm estrutura de espuma preparada para absorção de impacto. Também trazem 10 níveis de ajustes elétricos.

Raptor tem sete modos de condução, sendo três deles exclusivos (Ford/Divulgação)

Tecnologia e equipamentos

Como não poderia deixar de ser, a Raptor tem uma lista de equipamentos recheada. Fazem parte da lista faróis de LED Matrix inteligentes, carregador por indução, sistema de som da grife Bang & Olufsen e iluminação 360°. Entre as tecnologias de segurança estão controle de cruzeiro adaptativo com stop & go, frenagem autônoma com detecção de pedestres e ciclistas, estacionamento automático, monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, reconhecimento de sinais de trânsito, sensores de estacionamento dianteiro, entre outros.

Sete modos de condução estão disponíveis, os conhecidos Normal, Escorregadio, Lama/Terra e Areia, além de três exclusivos da Raptor: Esportivo, Rock Crawl e Baja. Cada um deles traz ajustes específicos de motor, transmissão, freios, ABS, tração, direção, suspensão e escapamento, por exemplo. Por fim, o motorista pode escolher seus parâmetros de suspensão, direção e até o som do escapamento e gravar a combinação preferida.

Ford Ranger Raptor não tem concorrentes diretos (Ford/Divulgação)

E o preço da Raptor?

Conforme anunciado por diversos veículos, a Ranger Raptor custa na faixa de R$ 450 mil – mais precisamente, R$ 448.600. Dessa forma, ela fica posicionada entre a versão de topo Ranger Limited, tabelada a R$ 339.990, e a de entrada F-150 Lariat, por R$ 479.990. 

De acordo com a Ford, a Ranger Raptor não tem concorrentes no Brasil, ou mesmo no mundo, já que nenhuma outra picape consegue igualar suas capacidades extremas. Mas pegando a proposta de picape esportiva, o mais próximo que temos em nosso mercado é a Toyota Hilux GR-Sport, também preparada pela divisão de alta performance da marca. Ela custa R$ 372.990, mas tem motor a diesel e aceleração de 0 a 100 km/h bem mais lenta, de 10,7 segundos.

Compre Rural com informações do Jornal do Carro, Forbes e Ford

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM