Frigorífico na Bahia abate jumentos para exportação

Frigorífico na Bahia abate jumentos para exportação

jumento
Foto: Divulgação

Carne será exportada para China; intenção é exportar também couro do animal.

Um frigorífico de Amargosa começou nesta quarta-feira (26) o abate de jumentos na cidade. O Frinordeste gera 150 empregos diretos e 270 indiretos, segundo o governo do estado. A expectativa é de que 300 toneladas de carne por mês sejam produzidas e exportadas para o mercado asiático.

Os 420 empregos gerados são resultado concreto da viagem que fizemos à China em março de 2016. Retornaremos ao país asiático ainda este ano com o objetivo de confirmar investimentos de grande porte, que vão gerar ainda mais empregos e desenvolvimento para o nosso estado”, explica o governador Rui Costa.

frigorifico-baiano
Foto: Divulgação

Sócio da empresa, Mairton Souza explica que o frigorífico será dedicado exclusivamente para esse tipo d carne. “Para conhecer o mercado, nós iniciamos o abate, de forma experimental, no frigorífico da Chapada Diamantina (FrigoCezar), em Miguel Calmon. A partir desse teste, nós destinamos um frigorífico apenas para este tipo de abate”, diz.

Além da carne, a intenção é de que o couro do animal também seja exportado para indústrias de cosméticos e farmecêuticos.

O projeto vai desde a compra de jumentos de pequenos produtores rurais para procriação pela empresa, incluindo melhoramento genético a partir de animais que vêm da China.

Nordeste tenta diminuir número de jegues soltos nas estradas

O lombo do jumento perdeu espaço no Nordeste para motos e máquinas agrícolas. A frota de duas rodas no Brasil cresceu quase 600% desde 2003: 1,2 milhão para 6,9 milhões de veículos. Sem utilidade, o bicho foi sendo abandonado. Passou a circular solto em estradas, agravando o problema dos acidentes na região, que concentra 90% dos asininos (que incluem ainda burros e mulas) do Brasil.

Não há estatísticas precisas sobre acidentes com jumentos no Nordeste. Os dados são organizados como “acidentes com animais”, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) assegura que a maioria envolve asininos. Somente nas estradas federais que cortam a região houve 8.050 ocorrências com bichos de 2012 a agosto deste ano, com 1.647 feridos graves e 259 mortes. E desde 2015 foram mais de 27 mil apreensões de animais.

Fonte  Correio 24 horas IG

 

-- conteúdo relacionado --
Software inovador promete otimizar a gestão de dad... Pensando em maximizar o tempo do técnico e aumentar a velocidade da entrega das informações do rebanho, a CRV Lagoa criou o Líder IATF este software. ...
Preço do leite apresenta novo recuo. Cenário não d... Os produtores de leite estão atravessando um período pouco animador nos últimos meses, situação que não deve mudar muito no curto prazo. De acordo co...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com