Frigoríficos crêem em arroba mais alta

Frigoríficos crêem em arroba mais alta

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O aumento da oferta ao mercado asiático pode proporcionar maior estabilidade com preços mais atrativos para os pecuaristas regionais

O presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo-MT), Paulo Bellincanta, acredita que o aumento da oferta ao mercado asiático pode proporcionar maior estabilidade com preços mais atrativos para os pecuaristas regionais.

O número de empregos diretos e indiretos no setor que atualmente está em cerca de 20 mil, também deve crescer, avaliou o presidente, após o anúncio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que 7 dos 25 frigoríficos habilitados a exportar para a China são de Mato Grosso.

Dos habilitados, 17 são produtores de carne bovina (Guarantã do Norte, Matupá, Tangará da Serra, Barra do Bugres, Várzea Grande e Rondonópolis), seis de frango, um de suíno (Lucas do Rio Verde).

“Gostaria de enfatizar o trabalho prestado pela ministra Tereza Cristina (Agricultura), e de toda a área técnica do pasta. Foi um trabalho em equipe, onde se envolveram as indústrias brasileiras dando respaldo, se aprimorando no seu dia a dia, implantando sistemas e adotando novos procedimentos. E do outro lado o Ministério da Agricultura também estava batalhando por isso, vendendo nossa capacidade e conseguindo êxito em ter a China aumentando os volumes de compra para o Brasil e habilitando novas plantas’’, declarou, através da assessoria.

De janeiro a agosto deste ano, Mato Grosso já exportou o cerca de US$ 97,105 milhões em carne bovina para a China, o que equivale a 19,53 mil toneladas de carne bovina (congelada) de um total de 193 mil toneladas de carne bovina exportada (congelada e resfriada). 

Com informações do Só Notícias.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com