Frigoríficos registram menor margem de comercialização

Frigoríficos registram menor margem de comercialização

PARTILHAR
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

Este recuo foi puxado principalmente pelos estados de Minas Gerais, Maranhão e Pará.

Na média de todas as praças pesquisadas pela Scot Consultoria, a cotação da arroba do boi gordo terminou a semana passada com 0,9% de retração.

Em São Paulo, o preço do boi gordo ficou em R$146,00/@, à vista, livre de Funrural (26/1). Entretanto, pagamentos acima e abaixo da referência foram comuns, dependendo da programação de abate de cada indústria, que é variável e gira em torno de um a até cinco dias.

O consumo da carne está ruim e em função disso os compradores não fazem ofertas atraentes.

A cotação no mercado atacadista de carne bovina com osso caiu 2,4% frente ao último levantamento. A carcaça de bovinos castrados ficou cotada em R$8,96/kg.

Com a desvalorização da carne com osso, a margem de comercialização dos frigoríficos está no menor patamar registrado desde agosto de 2016. Segundo o indicador equivalente Scot Carcaça a margem de comercialização está em 8,8%.

As Informações são da Scot Consultoria.

-- conteúdo relacionado --
Negócios envolvem apenas pequenos lotes, preços ca... Com os preços da carne em queda, frigoríficos tentam ofertar valores menores aos pecuaristas para a compra de animais para abate. Ainda que, de modo ...
Farelo de soja está custando 22,7% a mais que no a... Um conjunto de fatores, como a alta do dólar em relação ao real, a boa demanda para exportação, a situação de quebra de produção na Argentina e a brig...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com