Genética: Inaugurada a nova sede da Central Bela Vista

Genética: Inaugurada a nova sede da Central Bela Vista

Central-Bela-Vista-Grupo-CRV
Foto: Asbia

Inaugurada a nova sede da Central Bela Vista, que recebeu R$ 20 milhões de investimentos do Grupo CRV. Trata-se da maior central de coleta e processamento de sêmen da América Latina.

Com a presença de 250 convidados, entre autoridades brasileiras e holandesas, pecuaristas, clientes e colaboradores, foi inaugurada no dia 16 de maio, em Botucatu (SP), a maior central de coleta e processamento de sêmen da América Latina. Trata-se da nova sede da Central Bela Vista, que recebeu investimentos de R$ 20 milhões com capital integral da cooperativa – sem qualquer tipo de financiamento público, confirmando que o Grupo CRV acredita muito no potencial da pecuária brasileira.

A solenidade de inauguração contou com a presença do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim; a consulesa da Holanda, Nanna Stolze; o auditor fiscal federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jean Guilherme Fernandes Joaquim; o deputado estadual Fernando Cury; o prefeito de Botucatu, Mario Pardini, o presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação, Mario Cury, entre outros.

Central-Bela-Vista-Grupo-CRV
Foto: Asbia

Também estiveram presentes o diretor-presidente da Central Bela Vista, Paul Vriesekoop, o CEO da CRV, Roald van Noort, o chairman da CEO, Peter Broeckx e conselheiros do Conselho de Supervisores da CRV, vindos da Holanda. Todos participaram da cerimônia que descerrou a fita e inaugurou oficialmente a nova sede.

A Central Bela Vista foi adquirida pelo Grupo CRV em 2011 e, no ano seguinte, já se anunciou a compra da nova propriedade, próxima à antiga sede, em Pardinho (SP), para abrigar as novas instalações da empresa. A empresa faturou R$ 6 milhões em 2016, com a produção de 1,6 milhão de doses, e espera fechar 2017 com R$ 10 milhões de faturamento e 2,6 milhões de doses produzidas.

A propriedade conta com 130 hectares e é beneficiada pelo clima, com altitude próxima de 1.000 metros, o que, em conjunto com o isolamento sanitário, são importantes diferenciais para a produção de sêmen congelado de bovinos e bubalinos das mais diversas raças de corte e leite.

Além disso, a nova sede da Central Bela Vista está estrategicamente localizada próxima às rodovias Castello Branco e Marechal Rondon. A fazenda conta com laboratório com equipamentos de última geração, banco de sêmen, curral de quarentena anti-stress, centro de coleta e piquetes funcionais, sempre visando o bem-estar dos animais.

Além de sistema de irrigação nos piquetes e drenagem pluvial, as estruturas contam com ruas totalmente asfaltadas, facilitando a movimentação da misturadora e, consequentemente, oferecendo uma distribuição das dietas com melhor qualidade e específica para necessidade de cada reprodutor.

A nova sede da empresa também dá atenção especial à sustentabilidade, desde a produção de alimentos para nutrição animal, passando pela industrialização das doses, até o armazenamento. Outro ponto importante é que as fazendas ao redor são de produção agrícola, o que favorece ainda mais a situação sanitária da nova sede.

“O objetivo é trabalharmos mantendo os mais elevados padrões de qualidade de sêmen para que o criador obtenha ótimos índices de prenhez ao usar esse produto em suas vacas e para que tenhamos também uma ótima gestão dos touros. Não há melhor lugar no Brasil para coletar sêmen dos touros além da Central Bela Vista”, destaca o gerente de Operacões, Gerson Sanches.

“Nos próximos anos, o mercado de inseminação artificial vai crescer ainda mais porque as fazendas vão estar mais tecnificadas para obter os melhores resultados. O Grupo CRV tem muita experiência em produção de sêmen de ótima qualidade, tendo unidades espalhadas em diversos países do mundo. Agora, vamos ampliar esse serviço de coleta para atender os pecuaristas, centrais de inseminação e o mercado de exportação”, conclui Paul Vriesekoop, diretor-presidente da empresa.

Fonte Asbia