PARTILHAR

Pela primeira vez na história da raça Girolando, animais da composição racial CCG 1/4 Hol + 3/4 Gir foram julgados no Circuito Megaleite – Etapa Uberaba (MG).

Com um número recorde de animais inscritos, a 2ª Exposição Interestadual de Girolando – Circuito Megaleite 2018/2019 – Etapa Uberaba marcou uma nova etapa para a raça Girolando nas pistas. Participaram 300 animais, volume 50% superior ao registrado na edição de 2018. O evento, realizado de 18 a 23 de fevereiro, no Parque Fernando Costa, em Uberaba/MG, marcou a estreia nos julgamentos da composição racial CCG 1/4 Hol + 3/4 Gir, considerada muito importante para a formação do Girolando, pois as fêmeas são usadas para produzir animais 5/8 e P/S, ou seja, a raça propriamente dita. Participaram 34 exemplares que foram julgados pelos jurados Euclides Prata, Fernando Boaventura, José Renes, Juscelino Ferreira e Limirio Bizinotto.

Essa era uma reivindicação antiga dos criadores que pode a vir fazer parte do próximo ranking de exposições. “Durante a Interestadual, fizemos um projeto piloto e a aceitação por parte dos criadores foi muito boa. Agora, o projeto passará por análise do Conselho Deliberativo Técnico e, se aprovado, já valerá para as exposições do Ranking 2019/2020”, informa Leandro Paiva, superintendente Técnico da Girolando, que ministrou palestra sobre a composição racial, no dia 21 de fevereiro, no Parque Fernando Costa.

A Grande Campeã CCG 1/4 Hol + 3/4 Gir foi a vaca Alícia Radar DLS Pantanal, do expositor Denilson Lima de Souza. Ela ainda levou ainda o título de Melhor Úbere Adulto da sua categoria. “A inclusão dessa composição racial nos julgamentos valoriza o trabalho de seleção dos criadores brasileiros de todo o país que apostaram nesses animais como base genética para a formação de um rebanho puro sintético de Girolando. Era um pleito antigo nosso, mas acredito que este foi o momento certo para isso, pois hoje temos um número maior de rebanhos 1/4 e um programa de melhoramento da raça Girolando muito mais consolidado”, explica Denilson.

Grande-Campeã-Alícia-Radar-DLS-Pantanal-faz-história-na-raça-Girolando
Diretoria da Girolando e a primeira Grande Campeã 1/4 da história da raça / Foto: Raízes Rurais

Euforia também nos tradicionais julgamentos de Girolando e das composições CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir, CCG e CCG 3/4HOL + 1/4GIR. Sob o comando do jurado Euclides Prata, concorreram 224 animais. Na categoria 1/2 venceu a Jade FIV Alambari, do expositor Rafael Tadeu Simões. Entre as 3/4, a vitória foi de Agenda Piero Santa Luzia, do expositor José Coelho Vitor. O Melhor Macho Jovem Lutero Bradnick FIV F. Congonhas, do expositor Pedro Ananias de Aguiar. A Grande Campeã Girolando foi Mel FIV Beemer Delib, do expositor Eugênio Deliberato. O Grande Campeão Girolando foi RBC Noviço, do expositor Roberto Antônio P. Melo Carvalho.

Torneio leiteiro – Realizada entre os dias 17 e 20 de fevereiro, a disputa contou com seis vacas concorrendo e terminou com recorde. A vaca CCG 1/4 Hol + 3/4 Gir Itaúna Teatro FIV da Boa Fé superou o feito da campeã de 2018 em sua categoria. Pertencente ao expositor Ildo Ferreira, ela produziu 191,630 kg e média de 63,877 kg.

No geral, a Grande Campeã na categoria Composição do Leite foi a vaca CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir Elexia FIV DSIL, de propriedade da expositora Lidiana Pereira Barroso Guimarães, de Rio Verde – GO. Ela produziu 152,089 kg e média de 50,696 kg.

Já a Grande Campeã da categoria Produção Absoluta foi a vaca CCG 1/2 Hol + 1/2 Gir Clareza FIV da Minas Leite, do expositor Winston Frederico Almeida Drumond, de Capinópolis – MG. Ela produziu 201,950 kg e média de 67,317 kg.

Leilões- A feira teve dois pregões. No 1° Leilão Mega Ventres Girolando, no dia 21 de fevereiro, as vendas totalizaram R$ 212.400,00, com média de R$ 17.700,00. O lote mais valorizado foi da Grande Campeã Alícia Radar DLS Pantanal, que teve 50% de sua posse vendida por R$ 21.000,00, atingindo valorização total de R$ 42.000,00. O comprador foi a Agropecuária Irmãos Chiari e o vendedor Denilson Lima de Souza.

Já o Leilão Gir Leiteiro Reserva Especial RC e Convidados, ocorrido no dia 22, faturou R$ 323.400,00, com média geral de R$ 22.303,00. O lote de destaque foi Narda FIV F. Mutum, que teve 50% da posse vendida de por R$ 33.000,00, valorização total de R$ 66.000,00. O vendedor foi a RC Genética e o comprador Tiago Freitas – Estância Esperança.

Palestras – Além das competições e vendas de animais, a 2ª Exposição Interestadual de Girolando – Circuito Megaleite 2018/2019 – Etapa Uberaba foi marcada por importantes debates. O presidente da Comissão Técnica de Pecuária de Leite da FAEMG, Eduardo Pena, falou aos produtores sobre o funcionamento do Conselho Paritário de Produtores/Indústrias de Leite do Estado de Minas Gerais (Conseleite-MG), criado no final do ano passado com o objetivo de manter a transparência na formação de preços do mercado.

Dentre as questões que mais interferem na produção de leite está a da falta de previsão de quanto o produtor receberá por sua produção. Segundo Pena, o Conseleite é uma ferramenta importante para todos os produtores de leite, para que eles tenham informações e consigam administrar seu negócio. “Quanto mais o produtor souber que existe este espaço onde procuramos soluções conjuntas entre o setor industrial e produtivo, com transparência e previsibilidade, mais ele terá condições de planejar melhor o seu negócio. Com o Conseleite o produtor ficará informado sobre o que ocorre com o mercado lácteo em tempo real; terá análise de oportunidades de melhoria de preços, por meio de aumento do volume e qualidade de leite, usará a plataforma para troca de informações e para auxilio de gestão, além de ter acesso a estatísticas sobre o mercado lácteo”, ressalta Eduardo.

A genômica torna a seleção do rebanho muito mais precisa, evitando gastos com a recria de animais de baixo valor genético, pois pode identificar os melhores exemplares logo após o nascimento dos bezerros. Mas os especialistas defendem que quanto maior for o número de animais genotipados e com informações fenotípicas no banco de dados da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando maior será o benefício da genômica para a evolução genética do rebanho brasileiro.

Até o momento, os valores genômicos estão sendo gerados para Produção de Leite, Idade ao Primeiro Parto e Intervalo de Partos. A expectativa é de que novas características sejam incluídas, mas, para isso, será preciso que os criadores passam a fazer o controle leiteiro de todo o rebanho, colete dados de proteína e gordura e das características lineares.

A genotipagem pode ser feita logo após o nascimento. Todos os criadores interessados em ter o valor genômico de seus touros e vacas devem procurar a Girolando, a Zoetis e a CRV Lagoa e solicitar a coleta de material.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.