Greve dos caminhoneiros dificulta logística do mercado do boi gordo

Greve dos caminhoneiros dificulta logística do mercado do boi gordo

PARTILHAR
Bovinos prontos para o abate, após etapa de confinamento
Bovinos prontos para o abate, após etapa de confinamento. Foto Divulgação.

Com as dificuldades de logística, em geral, não há referência no mercado do boi gordo e as escalas pararam de avançar.

A última alta do preço do óleo diesel, cuja cotação já estava elevada, serviu para deflagrar uma onda de protestos que resultou na paralisação dos caminhoneiros.

O ato tem por objetivo pressionar o governo para diminuir impostos sobre o diesel, e interrompeu o trânsito em entroncamentos rodoviários importantes, afetando transporte de bovinos para abate.

Uma parte considerável das boiadas está enfrentando dificuldades para chegar ao frigorífico, e sem condições de adquirir matéria prima, alguns deles suspenderam todos os processos industriais e outros estão abatendo somente o gado que está no curral ou próximo da indústria.

Além dos impactos no processo de industrialização, a greve também afetou o escoamento da carne, e alguns frigoríficos estão com os estoques cheios.

O reflexo sobre o preço da carne para o consumidor dependerá do estoque no varejo. Mas se a greve perdurar, o abastecimento de carne pode ser afetado.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com