Hospital pede doações do agro para sobreviver

Hospital pede doações do agro para sobreviver

PARTILHAR
Foto Divulgação.

O Hospital de Amor, atual denominação do Hospital de Câncer de Barretos, planeja arrecadar, anualmente, R$ 50 milhões por meio de doação de empresas do agronegócio.

A meta é que esse valor seja levantado a partir de 2020, uma vez que os dois primeiros anos são para implementação do projeto lançado em janeiro.

A campanha prevê que as empresas do setor doem uma quantia com base em sua produção. Por exemplo: os criadores de boi doariam R$ 1 por boi vendido, os agricultores de cana, R$ 0,05 por tonelada comercializada e os fazendeiros de soja, 0,1% do valor de 1 mil sacos de soja vendidos.

Os frigoríficos Estrela, Marfrig e JBS já aderiram à campanha.

A campanha de doação começou com a Marfrig e com os produtores de laranja no ano passado. “Foi a partir daí que nasceu “O Agro Contra o Câncer”, inicialmente voltado para a soja, cana, café e boi, e agora abrangendo todo o meio rural”, afirmaram Geovane Barroti e Rubens Prata Carvalho, coordenadores da campanha.

O Hospital de Câncer, cujos atendimentos são 100% gratuitos, tem um déficit mensal de R$ 20 milhões por conta da defasagem no repasse do SUS. Esse déficit é coberto com doações de empresas de diferentes setores e instituições financeiras.

Com informações do Valor.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com