Importações de leite em queda

Importações de leite em queda

PARTILHAR
pecuária de leite
Foto Divulgação

Puxadas pelos leites em pó, importações diminuem 22% com relação a maio. Tendência é que o volume siga em queda nos próximos meses.

A Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) divulgou os dados da balança comercial láctea nesta quarta-feira (03). Segundo a SECEX, ocorreu uma diminuição de 22,1% na quantidade importada de leite (em litros equivalentes) no mês de junho em relação a maio, com 81,9 milhões de litros em equivalente leite importados. Na comparação de junho de 2019 com o mesmo mês do ano passado, a quantidade importada ficou 1,4% maior.

Os 6,9 milhões de litros exportados pelo Brasil em junho deste ano representaram uma redução de 35,7% em relação aos 10,7 milhões de litros de maio em equivalente leite. Na comparação com jun/18, essa diminuição foi de 1,9%. Confira a evolução no saldo da balança comercial láctea, que foi de -75 milhões de litros em junho, no gráfico 1.

Gráfico 1. Saldo da balança comercial de lácteos no Brasil. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados da Secex.

As diminuições das importações de leite em pó ocorrem em um momento de mercado internacional em que o desnatado vem se valorizando desde o começo do ano. No mesmo período, a Argentina e – principalmente o Uruguai – vêm apresentando redução em suas produções de leite, de -6,3% e de -9,4% respectivamente no acumulado de jan-mai/19 versus o acumulado jan-mai/18.

Assim, com a produção interna de leites em pó abastecendo o mercado brasileiro, junto à quantidade restrita de leite em pó dos vizinhos do Mercosul, foi possível notar uma redução nas importações.

Com essa conjuntura, as 5 mil toneladas de leite em pó integral (LPI) internalizadas em jun/19 representam uma redução de -17% em relação a mai/19, enquanto as 1,4 mil toneladas de leite em pó desnatado (LPI) representam uma redução de -39%, considerando o mesmo período. Outros produtos como queijos, manteigas e soro de leite também apresentaram redução nas importações brasileiras em junho. Na tabela 2, é possível observar as variações da quantidade importada desses derivados lácteos.

Tabela 2. Variação em % da quantidade importada em toneladas pelo Brasil por produto, jun/19 comparado com mai/19 e com jun/18. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados da Secex.

Desde o fim das cotas quantitativas com origem argentina (que se findaram em maio de 2018), o mês de maio de 2019 foi o primeiro no qual as importações brasileiras de leites em pó originadas do Uruguai superaram as importações dos leites em pó argentinos. Essa diferença se fez mais presente em junho de 2019, como é possível notar no gráfico 2.

Gráfico 2. Quantidade mensal de importações brasileiras de leites em pó da Argentina e do Uruguai em mil toneladas. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados da Secex.

Na tabela 2, é possível observar as movimentações do comércio internacional de lácteos para o mês de junho deste ano.

Tabela 2. Balança comercial láctea em junho de 2019. Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados da Secex.

Fonte: MilkPoint

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com