JBS e Marfrig ainda têm muito a ganhar com a China

JBS e Marfrig ainda têm muito a ganhar com a China

PARTILHAR

Demanda do país por proteína, vem beneficiando as grandes indústrias exportadoras de carne. JBS e Marfrig ainda têm muito a ganhar com a China, avalia Ágora!

A demanda de carne bovina pela China deve dobrar nos próximos anos, de acordo com o ministro-conselheiro da embaixada chinesa no Brasil, Qu Yuhui. O diplomata afirmou que as importações poderão chegar a 8 milhões de toneladas até 2027, o que é uma notícia bastante positiva para a JBS (JBSS3) e a Marfrig (MRFG3).

“Se as importações de carne bovina da China atingirem 8 milhões de toneladas até 2027, isso seria mais do que o dobro do nível estimado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) em seu relatório de fevereiro de 2020, beneficiando as exportações de carne bovina para a China por mais tempo”, avaliaram os analistas da Ágora Investimentos, Leandro Fontanesi e Ricardo França.

A China também tem importado mais carne suína. Em junho, o país atingiu o montante equivalente a 400 mil toneladas, representando um avanço de 128,4% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Os importadores continuam tentando abastecer o mercado devido à escassez de oferta doméstica do produto causada pela peste suína africana.

No acumulado do ano, as importações de carne suína pela China avançaram quase 150% e totalizaram 2,12 milhões de toneladas.

No setor, a ação da JBS é a principal recomendação da Ágora, que indica o preço-alvo de R$ 32. Para a Marfrig, a recomendação é neutra, com preço-alvo de R$ 15.

Fonte: Money Times

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com