Juntas, Piracanjuba e Nestlé devem quintuplicar produção no Sul

Juntas, Piracanjuba e Nestlé devem quintuplicar produção no Sul

PARTILHAR
Foto: Adriano Dal Chiavon | Diário

A Nestlé Brasil e o Laticínios Bela Vista anunciaram um acordo comercial a nível nacional que irá impactar também a cidade de Carazinho (RS).

Acordo comercial divulgado no último dia 7, pelas companhias destaca o licenciamento para produção e venda de leite UHT das marcas Ninho e Molico pelo Laticínios Bela Vista, um dos donos da marca Piracanjuba, que passa a ser responsável por parte da unidade de Carazinho, Rio Grande do Sul.

Conforme o comunicado das empresas, o acordo trata-se da transferência de responsabilidade na produção e distribuição do leite UHT ou longa vida – o tradicional leite de caixinha – em território nacional das marcas Ninho e Molico. De acordo com o comunicado oficial divulgado pelas companhias, a Nestlé vai licenciar as duas marcas, exclusivamente para o segmento de leite líquido no Brasil, para o Laticínios Bela Vista, por um período de 10 anos.

Desta forma, as duas marcas de leite da Nestlé passarão a ser produzidas pelo Laticínios Bela Vista. A intenção da parceria, conforme destaca a nota divulgada pelas empresas, é fortalecer os donos da marca Piracanjuba a acelerarem a expansão no mercado de leite UHT no país das duas marcas (Ninho e Molico), diante da expertise que o Laticínios Bela Vista, e própria Nestlé, possuem no segmento.

Este é o início de uma parceria entre empresas que possuem forte presença nos lares brasileiros e que contam com a confiança dos consumidores. Acreditamos que encontramos o parceiro ideal para alavancar nossas marcas no segmento de leite UHT – afirma em nota o Presidente da Nestlé Brasil, Marcelo Melchior.

Diante do acordo, parte da unidade da Nestlé de Carazinho, bem como as demais duas plantas de processamento de leite UHT da multinacional suíça, localizadas nas cidades de Três Rios (RJ) e Araraquara (SP), passarão a ser administradas pelo Laticínios Bela Vista.

De acordo com o comunicado, os funcionários que atuam nas plantas irão apenas migrar de empresas, mas devem ser mantidos nas funções. “Consideramos que as pessoas são essenciais para ampliarmos a presença das marcas Ninho e Molico no país, e para dar o atendimento que tanto os consumidores como o trade merecem”, comenta, também em nota, o Superintendente do Laticínios Bela Vista, Cesar Helou.

Expectativa de incremento de produção

De acordo com o titular da pasta de Desenvolvimento de Carazinho, a expectativa é de que haja um incremento de produção na unidade carazinhense a partir da formação dessa parceria entre as empresas.

– Com esse acordo teremos mais uma empresa atuando em Carazinho, já que a atual planta de processamento de leite na cidade será dividida entre a Nestlé, que seguirá processando o soro de leite e outros produtos da marca, e a Piracanjuba, que irá processar o leite longa vida, entre outros. Para termos uma ideia do tamanho da operação, hoje cerca de 100 mil litros de leite são processados por dia na planta e a intenção é, em até dois anos, aumentar para 500 mil litros de leite processados por dia na unidade de Carazinho – informa Dêninson da Costa.

“Para termos uma ideia do tamanho da operação, hoje cerca de 100 mil litros de leite são processados por dia na planta e a intenção é, em até dois anos, aumentar para 500 mil litros de leite processados por dia na unidade de Carazinho”, Dêninson da Costa, Secretário de Desenvolvimento de Carazinho.

O acordo ainda precisará ser aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) antes de, efetivamente, entrar em vigor. Mudanças nas plantas de processamento de leite da Nestlé já eram aguardadas, especialmente na região, após a Nestlé ter comunicado o fechamento da unidade de recebimento de leite de Palmeira das Missões, no início do mês passado.

Adaptado do Diário da Manhã

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com