La Niña: 60% de chances de ocorrência durante o verão

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Os efeitos têm provocado perdas em lavouras de soja e milho e em pastagens. Entre este mês e janeiro de 2022, a ocorrência deve ser de forma moderada.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aponta uma probabilidade de 60% de ocorrência ao longo do verão do fenômeno climático La Niña, os efeitos têm provocado perdas em lavouras de soja e milho e em pastagens do Rio Grande do Sul. Entre este mês e janeiro de 2022, a ocorrência deve ser de forma moderada.

“A maioria dos modelos de previsão de ENOS, gerados pelos principais centros internacionais de Meteorologia, indica uma probabilidade superior a 60% de que se mantém o fenômeno La Niña durante o verão, podendo atingir a intensidade de moderado entre os meses de dezembro / 2021 e janeiro / 2022. Além disto, as probabilidades apontam a chegada de uma fase neutra durante o outono no Hemisfério Sul “, destaca o Inmet, em comunicado.

O verão começou na terça-feira (21/12), às 12h59, e vai até o dia 20 de março. Confira as previões do Instituto Nacional de Meteorologia para todas as regiões do país.

Norte

De acordo com o Inmet, os modelos apontam para um verão de altos volumes de chuvas
bem, que devem ficar acima da média em boa parte do território. Podem ocorrer, no entanto, chuvas abaixo da média em áreas do oeste do Amazonas e Roraima. “As temperaturas devem prevalecer próximo à climatologia do trimestre, exceto no norte do Pará e Amapá, onde a persistência das chuvas amenizar as temperaturas”, diz o Inmet.

Nordeste

A meteorologia prevê predomínio de chuvas acima da média, principalmente nas partes central e norte. Em algumas localidades do sul da Bahia, podem ficar próximos da média ou abaixo. “As temperaturas devem permanecer próximas e acima da climatologia em toda a região”, destaca o Instituto.

Centro-oeste

Deve chover mais do que amédia em grande parte da região, exceto sudeste de Goiás e sudoeste do Mato Grosso do Sul, onde chuvas pode ocorrer de forma mais irregular. As tarifas serão acima da média em praticamente toda a região, diz o Inmet.

Sudeste

A previsão indica chuvas acima da média em São Paulo e Triângulo Mineiro. Nas demais áreas, os volumes devem ficar abaixo da média, com possibilidade de ocorrência de chuvas mais generalizadas no final do trimestre. “Destaca-se que, a ocorrência de tempestades é normal durante os meses de verão nesta região e estas não estão descartadas. De modo geral, as necessidades devem ficar acima da média durante a estação, principalmente no centronorte de Minas Gerais”, menciona o Instituto.

Sul

A previsão é de chuva com distribuição irregular e abaixo da média, particularmente no Rio Grande do Sul, em decorrência dos impactos que o fenômeno La Niña. Em algumas áreas de Santa Catarina e do Paraná, a previsão é de chuva próxima e acima da média. A temperatura deve permanecer acima da média histórica em praticamente toda a região.

Fonte: Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.