Maio é mês de Aftosa, preciso vacinar meu gado?

Maio é mês de Aftosa, preciso vacinar meu gado?

PARTILHAR
vacinacao-contra-aftosa-mnp
Foto: MNP

A partir de 1º de maio os produtores da maior parte dos estados devem vacinar seus rebanhos contra aftosa, calendário de vacinação têm que ser seguido à risca.

“O fazendeiro que não cumprir com sua obrigação será autuado e multado (a multa depende de cada estado) e a vacinação será aplicada mesmo que seja necessária a utilização de força policial”, afirmou o diretor do DSA do Mapa, Guilherme Marques. Santa Catarina é o único estado sem essa obrigação, por já ser livre de febre aftosa sem vacinação. Em março e abril, teve início a vacinação em parte dos estados de Roraima, Rondônia, Pará e Amazonas.

O diretor explica que o ministério avalia a imunidade para saber se os animais foram realmente vacinados.

Isso é possível com a coleta de material (sangue), em várias propriedades, de diversos estados. Essa checagem complementa a declaração de vacinação e a nota fiscal de compra apresentada pelos criadores. Se os auditores fiscais constatarem que o rebanho não foi vacinado, o produtor responderá um processo. “Então é bom todos estarem conscientes do seu papel, fazer a vacinação corretamente, conservando a vacina na temperatura de 2 a 8 graus, aplicando, preferencialmente, debaixo do couro, na tábua do pescoço dos bois e búfalos”, alerta o diretor.

“Estamos trabalhando para que em maio do ano que vem a vacina tenha 2ml”

A retirada da vacinação contra aftosa no Brasil está prevista a partir de maio de 2019, no Acre, Rondônia, além de uma parte do Mato Grosso e do Amazonas que faze fronteira com os dois estados. As ações serão estabelecidas por meio de portaria. Neste ano, a vacina continua com a dosagem de 5ml, contendo dois tipos de vírus: O e A. “Estamos trabalhando para que em maio do ano que vem a vacina tenha 2ml”, disse Marques. O criador que, eventualmente, observa algum tipo de lesão vesicular ou animais babando e mancando (suspeita de febre aftosa ) deve comunicar imediatamente o serviço veterinário oficial.

Em maio a vacinação contra a aftosa são nos animais de “mamando a caducando”

Para conduzir o processo de transição de status sanitário, de livre com vacinação para livre sem vacinação, os estados foram organizados em 5 blocos. Está prevista evolução progressiva das zonas livres sem vacinação em 3 etapas, iniciando-se em 2019 e finalizando em 2023. Mato Grosso está no Bloco 5, com a última imunização prevista para 2021.

mapa-do-brasil-aftosa
Fonte: Compre Rural
Fizemos um calendário especial sobre os blocos e quando será retirada a vacinação em cada um deles, clique aqui.

Mapa cria equipe de erradicação e prevenção da Febre Aftosa

A equipe atuará no âmbito do Mapa e dos Serviços Veterinários Estaduais, segundo o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), junto a instituições públicas e empresas privadas de todo o país.

Heitor Medeiros, coordenador geral de Sanidade Animal do Mapa, disse que “a equipe de cada estado articulará a gestão local do plano, o que é fundamental para o bom êxito. Os trabalhos a serem executados, em conjunto com a cadeia produtiva, são as premissas para que tenhamos os resultados previstos.”

“As equipes estaduais institucionalizarão e disseminarão do programa em todo o Brasil”, explicou Medeiros. “E deverão conjugar os esforços dos setores envolvidos com o tema, criando oportunidades de participação de instituições e empresas em reuniões, fóruns e palestras para que sejam alcançados os objetivos traçados no Plano Estratégico de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa até 2023”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.