Mais de 3 mil carretas atoladas na BR-163

Mais de 3 mil carretas atoladas na BR-163

PARTILHAR
caminhões na br-163
Foto Divulgação.

Mais uma safra, mais um período de chuvas e a situação contínua a mesma na BR-163: atoleiro, problema no escoamento do grão e falta de consideração com os caminhoneiros.

Mais de três mil carretas estão atoladas no trecho da BR-163 entre Novo Progresso e Moraes Almeida, no Pará. Causado por velhos e já conhecidos problemas, o caos se instalou após quatro dias ininterruptos de chuvas na região, que mais uma vez criaram atoleiros na estrada não pavimentada.

Trata-se de um trecho de aproximadamente 400 quilômetros e não há como manobrar os veículos, que são gigantescas carretas, em sua maioria carregadas com grãos vindas do norte de Mato Grosso. Atualmente, a safra dessa região do estado mato-grossense é toda escoada pelos portos do Arco Norte, principalmente Miritituba e agora parte dela está travada na enlameada BR-163.

Segundo relatou Braitner Vidovix, Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de Novo Progresso, o fluxo diário deste trecho da estrada é de mais de mil carretas nos dois sentidos, que agora está completamente intrafegável. “Não há quem consiga tirar aquelas carretas de lá”, diz, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta quinta-feira (28).

Vidovix afirmou ainda que já há relatos de perdas nos itens que estão sendo carregados nestas carretas, bem como o agravamento da situação dos caminhoneiros e de suas famílias que estão presos nestes locais. Há inclusive crianças passando por isso.

“As pessoas já estão, inclusive, começando a passar fome”, diz. 

caminhões na br-163
Foto Divulgação.

Uma ação está sendo realizada em Novo Progresso, uma iniciativa do MBL Novo Progresso-PA, que busca arrecadar doações para ajudar esses caminhoneiros que estão há dias presos na estrada. São doações, principalmente de arroz, feijão, carne seca, óleo, macarrão e enlatados, além de água mineral. 

Há pontos de arrecadação destes e demais itens pela cidade de Novo Progresso. “Não podemos tirá-los de lá, mas podemos fazer  destes dias menos piores, sem fome e sem sede”, disse um representante do MBL.

Confira o depoimento feito por caminhoneiros que estão parados na BR-163:

Fonte: Notícias Agrícolas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com