Mais de 40 vacas morrem de fome após seca; Imagens fortes

PARTILHAR
Foto: PM/MT

A propriedade foi denunciada por maus-tratos onde dezenas de animais teriam morrido por falta de tratamento adequado por parte dos donos.

Fazendeiro de Araguaiana (563 a Leste de Cuiabá) está respondendo por maus tratos aos animais de sua propriedade. A Polícia Militar encontrou 38 carcaças de gado em decomposição e outras dezenas em estado crítico de desnutrição. O fato foi registrado na última semana e segue sob investigação.

A seca vista em Mato Grosso em 2021 já é considerada pior do que a ano passado. Com chuvas abaixo da média histórica, os principais rios estão com seus menores valores em relação a 2020, já no início do período de estiagem. Técnicos da secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Defesa Civil estadual constataram que boa parte do Estado enfrenta uma situação de seca moderada ou extrema e estão em alerta para possível ameaça de abastecimento de água para moradores e plantações agrícolas no interior.

De acordo com a PM, a propriedade foi denunciada por maus-tratos onde dezenas de animais teriam morrido por falta de tratamento adequado por parte dos donos. A propriedade fica às margens da MT-100. Os policiais foram ao local acompanhados de uma ONG de proteção animal.

Em conversa com o gerente da propriedade, ele contou que devida à forte estiagem desse ano, dezenas de animais morreram. Durante a fiscalização os militares constataram a falta de uma alimentação adequada para os animais. Os que sobreviveram estavam em péssimas condições.

No local, encontraram 60 cabeças de gado muito magros trancados em um curral, se alimentando apenas de composto de bagaço de cana com milho inteiro. Insuficiente para a boa alimentação dos bichos, que pareciam esqueléticos.

Em outra parte da fazenda, os policiais encontraram mais de 40 carcaças de animais já em decomposição e várias outras ossadas já deterioradas. O boletim de ocorrência foi registrado e encaminhado para a delegacia de polícia, que investigará o caso.

Durante a fiscalização os militares constataram a falta de uma alimentação adequada para os animais. Os que sobreviveram estavam em péssimas condições.

Veja as imagens

Produtor deixa 345 cabeças de gado morrendo de fome, vídeo

Um produtor de Figueirão (MS), na região sul-mato-grossense de Costa Rica, deve cumprir pena de cinco meses a um ano por crime ambiental e maus tratos aos animais. No dia 20, após uma denúncia anônima, a Polícia Militar Ambiental (PMA-MS) encontrou o gado do pecuarista. Produtor deixa 345 vacas morrendo de fome, vídeo!

Os animais foram deixados em uma propriedade com uma área de quase 580 hectares, em condições de fome e desnutrição. Dos 345 animais, oito estavam mortos, de acordo com as autoridades. PMA de Costa Rica autua paulista em R$ 12 mil por maus tratos, alguns que não mais se levantavam em sua fazenda em Figueirão.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com