Mato Grosso continua batendo recorde, ruma a China

Mato Grosso continua batendo recorde, ruma a China

PARTILHAR
Foto: Alf Ribeiro – Linha de produção e corte de carne do Frigorífico Marfrig, em Promissão, SP
Foto: Alf Ribeiro – Linha de produção e corte de carne do Frigorífico Marfrig, em Promissão, SP

Estado faturou 41% acima de novembro de 2018, com indústria preparada para crescer ainda mais nos próximos anos.

As exportações de carne bovina de Mato Grosso bateram recorde histórico em valores. Foram US$ 168,9 milhões comercializados em novembro, ante US$ 119,5 milhões no mesmo período de 2018. O crescimento foi de 41,4%.

De  acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior  (Secex), desde 2010 este foi o maior valor já registrado para o mês de novembro (confira abaixo). Os dados do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram o preço médio chegou a US$ 3,68 por quilo em novembro, ante US$ 3,35 registrados em outubro.

O bom desempenho foi puxado pela China, que passou a grande e regular compradora no Estado nos últimos três anos.  Antes, as compras já eram relevantes, porém irregulares.

A tendência é que esse cenário mude, definitivamente. O comércio, que era feito por um único frigorífico, desde setembro ganhou mais 7 unidades habilitadas a exportar ao país asiático, de acordo com o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Em volume, as exportações em novembro atingiram 45,84 mil toneladas equivalente-carcaça, com uma leve queda de 0,38% ante outubro, segundo o Imea. Mas os dados do Secex, porém, mostram que na comparação com novembro do ano passado o volume também cresceu. Em 2018, o Mato Grosso exportou  30,4 mil toneladas no período.

Exportações de Mato Grosso (valores em milhões)

2010 — US$  56,3

2011 — US$ 98,3

2012 — US$ 94,2

2013 — US$ 114,1

2014 — US$ 97,9

2015 — US$ 101,7

2016 — US$ 78,3

2017 — US$ 120,2

2018 — US$ 119,5

Fonte: Secex

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com