Médias nominais do boi e da carne seguem em recorde

Médias nominais do boi e da carne seguem em recorde

PARTILHAR
44 bois da raça nelore, de 2 anos de idade, foram confinados para testes — Foto: Wilson Aiello/EPTV

A baixa oferta de animais prontos para o abate segue sustentando os valores da arroba do boi gordo e, consequentemente, da carne no atacado.

Além disso, segundo pesquisadores do Cepea, a demanda internacional pela carne bovina brasileira continua bastante aquecida, principalmente por parte da China. Assim, a média do Indicador do boi gordo ESALQ/B3 na parcial de outubro (até o dia 16), de R$ 160,94, é a maior da série do Cepea, em termos nominais.

Já em termos reais, trata-se do patamar mais elevado desde fevereiro de 2018. Nessa quarta-feira, 16, o Indicador fechou a R$ 161,40, ligeira queda de 0,5% no acumulado parcial do mês. Para a carne negociada no atacado, a elevação acumulada na parcial deste mês é de 4,8%, com a carcaça casada do boi negociada, à vista, a R$ 11,39/kg nessa quarta.

A média mensal da carcaça casada em outubro, de R$ 11,02/kg, é a maior, em termos nominais, da série do Cepea. Já em termos reais, é a mais elevada desde janeiro de 2018.

Fonte: Cepea

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com