Medidas emergenciais para a suinocultura são pautadas pela Bancada Ruralista

PARTILHAR
suinos aglomerados
Foto:Jaelson Lucas / AEN

Presidente da ABCS reforça a necessidade da Linha de Retenção de Matriz para a suinocultura, no Plano Safra 2022/23, com valor de R$ 2.500,00 por matriz

Na última terça-feira (21), o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, a convite do presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Sergio Souza (MDB- PR) explanou no almoço da Bancada Ruralista sobre o atual cenário da suinocultura brasileira e reforçou a necessidade de medidas emergenciais de apoio ao setor. Lopes levou aos parlamentares os detalhes da recessão que os produtores de suínos estão atravessando.  

Na oportunidade, Lopes explicou os principais pleitos trabalhados pela ABCS nos últimos meses, que são: Linha de Retenção de Matrizes, no Plano Safra 2022/23 com prazo estendido (de dois anos) e com valor de R$ 2.500,00 por matriz para suinocultura; manutenção da isenção das alíquotas de contribuição incidentes na importação do milho (PIS/COFINS) até dezembro de 2022; prorrogação do prazo de pagamento dos custeios pecuários em um ano; inclusão da carne suína e de seus derivados nos Programas Nacionais de Alimentação Escolar. O presidente reforçou que todas as medidas são essenciais para dar fôlego ao suinocultor, tendo em vista o alto custo de produção versus o preço pago no quilo do suíno.

De acordo com dados levantados pela ABCS houve um o aumento de 20%, na disponibilidade interna nos últimos cinco anos. “O crescimento da produção interna em 2021 foi 9,12%, sendo que em 2017 esse crescimento foi 3,06%. Ou seja, passamos de 3.824.682 toneladas ano para 4.890.652 toneladas ano”, explicou Lopes. O presidente detalhou ainda que o problema começou a se agravar em 2021, mas em 2022 o cenário ficou pior. “Em média os custos de janeiro a maio de 2022 subiram 9%, enquanto o preço de venda caiu 32% em relação ao mesmo período do ano passado”.

O presidente da Bancada Ruralista, deputado Sergio Souza afirmou que a Frente está ciente da crise vivida na suinocultura e que os números apresentados pelo presidente da ABCS foram esclarecedores. Com relação às medidas emergenciais pleiteadas pela ABCS, o deputado disse que irá reforçar a necessidade e urgência aos dirigentes do Ministério da Economia em nome da FPA. “O atual momento vivido pela suinocultura já estava no radar da FPA, mas vamos reforçar a necessidade das medidas emergências ao setor, que não pode esperar”.

Para fechar sua apresentação, o presidente da ABCS citou os resultados parciais da Semana Nacional da Suinocultura (SNCS), que se encerrou no último dia 17 de junho. “Adiantamos a SNCS desse ano para o mês de junho, uma medida tomada para aumentar o consumo da proteína e consequentemente vender mais carne suína”.  Ao final Lopes trouxe o vídeo exibido no Jornal Nacional, no último dia 20/06 sobre o aumento do consumo da carne suína na casa dos brasileiros por meio de campanhas promocionais direcionadas pela ABCS junto ao varejo brasileiro.

Fonte: ABCS

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com