Mercado de proteínas segundo boletim do Cepea

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Vendas externas da carne bovina seguem recordes, mas internas estão em ritmo lento; já a exportação da carne de frango volta a crescer.

Os volumes de carne bovina in natura exportados pelo Brasil vêm crescendo nestes últimos meses, atingindo, em agosto, quantidade recorde, considerando-se toda a série histórica da Secex, iniciada em 1997.

O Brasil exportou 203,23 mil toneladas de carne bovina em agosto, um recorde, sendo 21,5% a mais que em julho/22 e 11,81% maior que no mesmo período do ano passado.

Já no mercado interno, as vendas de carne estão lentas. Diante disso, a carcaça casada bovina negociada no atacado da Grande São Paulo registra média de R$ 19,58/kg na parcial de setembro (até o dia 8), quedas de 1,81% na comparação mensal e de expressivos 10,44% na anual, sendo, também, a menor desde outubro de 2019, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI). 

Frango

Depois de caírem com força em julho, as exportações brasileiras de carne de frango voltaram a crescer em agosto. Pelo segundo mês consecutivo, o Japão seguiu na liderança como o maior destino da proteína nacional.

Segundo dados da Secex, as exportações brasileiras de carne de frango somaram 437,9 mil toneladas em agosto, volume 8% superior ao registrado em julho e 15,3% acima do observado no mesmo período do ano passado.

Os envios à Angola e ao Chile se destacaram: o volume praticamente dobrou de julho para agosto. No caso do país africano, as exportações passaram de 8,3 mil toneladas em julho para 16,5 mil toneladas em agosto.; para o chinelo, os envios passaram de 6,2 mil t para 12,3 mil t.

Fonte: Cepea

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com