Mercado do boi gordo: Se colar, colou!

Mercado do boi gordo: Se colar, colou!

PARTILHAR
Confinamento
Foto: Confinamento Monte Alegre. (Reprodução: CompreRural)

Nas praças onde as cotações mudaram na última quarta-feira (17/4), houve mais ajustes positivos do que negativos.

O cenário mais observado no mercado do boi gordo é de preços firmes. As indústrias estão com dificuldade de compras e as escalas de abate estão relativamente curtas.

Nas praças onde as cotações mudaram na última quarta-feira (17/4), houve mais ajustes positivos do que negativos.

Entretanto, ao contrário do observado nas últimas semanas, em algumas praças as cotações estão mais frouxas, chegando a ocorrer desvalorização, como em São Paulo, por exemplo.

Na praça paulista a referência para a arroba do boi gordo ficou em R$157,50 (17/4), à vista, livre de Funrural, uma queda de R$0,50 frente ao levantamento anterior (16/4). 

Durante essa semana as escalas de abates avançaram e permitiram aos frigoríficos trabalharem com ligeira “folga” para testar preços abaixo da referência. Mas vale ressaltar que negócios nestes menores patamares de preços ocorrem com dificuldade. 

Para o curto prazo o fluxo de negociações tende a ser menor em função do feriado que se aproxima. Diante disso os frigoríficos que estão mais “apertados” podem ofertar preços acima das referências para ter o que vender.  

Já aqueles que estão com escalas mais “folgadas” podem testar preços menores na estratégia do “se colar colou”.

Fonte: Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com