Milho recua de pico de 4 semanas com avanço na colheita dos EUA e dólar forte

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O dólar mais firme tende a tornar os grãos americanos menos atrativos para aqueles que possuem outras moedas.

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados nos Estados Unidos caíram mais de 1% nesta terça-feira devido a preocupações macroeconômicas com a valorização do dólar e a queda dos futuros do petróleo, além de vendas relacionadas à colheita no cinturão agrícola do Meio-Oeste norte-americano, disseram analistas.

A soja e o trigo seguiram a tendência fraca.

O milho para dezembro fechou em queda de 7 centavos de dólar na bolsa de Chicago, em 5,3250 dólares por bushel, caindo depois de um pico de 5,4175, a máxima desde 31 de agosto.

A soja para novembro perdeu 10,50 centavos de dólar em 12,77 dólares o bushel e o trigo para dezembro recuou 15,75 centavos de dólar, para fechar em 7,0650 dólares o bushel.

“Temos um clima sem risco. Você vê isso nas energias e está se espalhando para os grãos. O dólar está substancialmente mais forte… Isso tem pressão sobre as commodities como um todo”, disse Ted Seifried, estrategista-chefe de mercado agrícola do Grupo Zaner Ag Hedge.

O índice do dólar americano atingiu sua máxima desde o início de novembro, com uma alta nos rendimentos do Tesouro dos EUA, tornando a moeda mais atraente para os investidores. Um dólar mais firme também tende a tornar os grãos americanos menos atrativos para aqueles que possuem outras moedas.

Os contratos futuros de petróleo dos EUA recuaram depois de atingir suas máximas desde julho. 

Fonte: Reuters

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com