Milho recua e volta ao patamar de R$ 82,00/sc

PARTILHAR
Foto Divulgação.

A referência para negócios voltou para os R$ 82,50/sc, no entanto, os vendedores elevam a pedida para a casa dos R$ 85,00/sc, apontou a Agrifatto.

Com os compradores se afastando dos negócios, a quarta-feira foi de leve queda no mercado de milho paulista. A referência para negócios voltou para os R$ 82,50/sc, no entanto, os vendedores elevam a pedida para a casa dos R$ 85,00/sc. Na B3, o contrato com vencimento para março/21 apresentou desvalorização pela primeira vez desde o dia 17/12/2020, ficando cotado a R$ 84,80/sc.

Pelo segundo dia consecutivo o preço do milho em Chicago registrou valorização, desta vez o contrato para março/21 acumulou valorização de 0,66% no dia, estabelecendo-se em US$ 4,95/bu. A divulgação de novas vendas externas realizadas pelos EUA, o petróleo WTI voltando a romper os US$ 50/barril e a indefinição sobre as exportações argentinas sustentaram o dia de alta em Chicago.

Boi Gordo

O mercado spot de boi gordo segue com ritmo arrastado, mas com preços firmes nas principais praças pecuárias. A oferta de animais segue escassa, dada a menor participação dos pecuaristas, seja por férias ou pela reduzida proporção de animais prontos para abate em decorrência do atraso das chuvas e, consequentemente, pastagens mais degradadas. Em São Paulo, os preços da arroba ficam, na média, entre R$ 270,00 a R$ 280,00, a depender do prêmio.

Na B3, assim como no balcão, a quarta-feira foi menos movimentada. O contrato vigente, o janeiro/21, teve 1.160 negociações, fechando o dia com ajuste negativo de 0,09% e cotado a R$ 277,50/kg. Já o fevereiro/21 foi ainda mais tímido, com apenas 178 negociações, encerrando a R$ 279,20/@ (+0,14%)

Soja

O leve recuo nos valores dos prêmios pagos nos portos brasileiros na quarta-feira não foi o suficiente para travar a valorização da soja brasileira. A pequena quantidade de oleaginosa que ainda resta no mercado é precificada já acima dos R$ 161,00/sc. A forte valorização pode ser atribuída pela alta da soja em Chicago e também pelo dólar que voltou a rondar a casa dos R$ 5,30 após um mês.

Nos EUA, a soja apresentou variação positiva pelo quarto dia consecutivo, com o vencimento para março/21 na CBOT chegando a ser cotado a US$ 13,64/bu, alta de 1,08% na quarta-feira.

A possibilidade de que os produtores rurais argentinos façam uma greve e parem sua comercialização é cada vez maior, e, com isso, a cotação em Chicago avança de maneira firme, pois a preocupação em que ocupará o lugar argentino na oferta de farelo e óleo cresce no mesmo ritmo

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.