Moringa e Palma-forrageira surge como bom negócio

Moringa e Palma-forrageira surge como bom negócio

palma-forrageria-capa
Foto: Divulgação

Junto ao processo de ensilagem, as duas culturas, além de se darem bem quando unidas, são uma ótima alternativa para períodos de secas

Todos sabem: o ambiente nordestino, sobretudo o do semiárido, não é fácil. Se no período das chuvas há pastagem e água suficiente para homens e animais, quando elas se vão chega à seca e a manutenção das pastagens é afetada, trazendo dificuldades para a sobrevivência dos animais. O gado pode emagrecer e morrer e ocorre um aumento no custo dos alimentos concentrados. Quando isso acontece, é preciso estar prevenido, e uma forma de fazer isso é estocando forrageiros, por exemplo, ensilando-os.

moringa-folhas
Folhas da Moringa / Foto: Divulgação

A ensilagem é uma técnica em que forragens são preservadas por meio de fermentação anaeróbica. Dessa técnica sai à silagem, produto final desta fermentação obtido pela ação de micro-organismos sobre os açúcares presentes nas plantas com produção de ácidos. Por meio da ensilagem, portanto, rebanhos bovinos, caprinos e ovinos podem ser alimentados durante períodos de escassez de pastagem – no Nordeste esses períodos ocorrem durante as secas.

A zootecnista da Emater, Adeline Ribeiro, 36, com quem conversamos, nos explicou que para que o gado – ou qualquer outro animal –, dê uma boa produção, é necessário mais do que genética. É preciso uma boa alimentação. Uma que seja rica em nutrientes. Ela destacou o papel da ensilagem na alimentação animal para que isto aconteça. “A ensilagem bem feita é aquela que afeta a qualidade dos animais, a partir do máximo aproveitamento do valor nutricional do forrageiro” – disse.

Valor nutricional, nesse sentido, é o que não falta à Moringa. Com 90 nutrientes diferentes, a hortaliça possui todos os aminoácidos essenciais, vitaminas A, B2, B3, B6, B7, C, D, E e K. Também é rica em minerais como o ferro, o potássio, o cálcio, o cobre, o magnésio, o manganês e o zinco.

moringa-plantas
Planta da Moringa / Foto: Divulgação

A moringa é conhecida igualmente por ser resistente à seca, crescer rápido, ter fácil cultivo, manejo e alto rendimento, ser resistente às pragas e ter baixo custo de produção. Finalmente, e por isso tudo, ela é um suplemento de ótima qualidade e, o melhor, pode ser associada à Palma-Forrageira, famosa por sua boa digestibilidade pelos ruminantes e por ser uma excelente alternativa em períodos de secas.

Leia também

Aliás, sobre o casamento entre a Moringa e a Palma-Forrageira, conversamos com José Thyago Souza, 28, agrônomo da Emparn. Ele nós explicou que a Palma-Forrageira é uma planta que possui água e energia – superando nisso inclusive o milho – e que a Moringa, por sua vez, é fonte de proteína e de matéria seca e verde. “Isso quer dizer que as duas se completam, porque a Palma-Forrageira se dá bem com várias outras culturas e, na Moringa, encontra um equilíbrio às suas características” – disse.

Ele ainda ressaltou o fato de a Moringa ter um crescimento ideal para consórcios com a Palma-Forrageira, pois nem cresce muito nem pouco – provocando um bom sombreamento de uma em relação à outra – e podendo, portanto, as duas, ser plantadas juntas, desde que enfileiradas corretamente.

Sobre a Roriz da Rocha Agropecuária

A Roriz da Rocha Agropecuária produz e vende mudas e silagem de moringa e acredita que isso pode auxiliar o produtor rural em sua tarefa de gerar riqueza ao nosso estado e ao nosso país. Por isso se preocupa em buscar informações úteis para melhor servi-lo, afinal, tecnologia e qualidade a serviço do produtor rural – mas também informação – é Roriz da Rocha Agropecuária.