Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Morre filho do “Rei da Pecuária” que abriu mais de 50 fazendas

Garon Maia Filho era um pecuarista conhecido na região Norte e neto de Braulino Maia, conhecido como “Rei da Pecuária” – pecuarista abriu mais de 50 fazendas. Pecuarista e filho de 12 anos morrem após queda de avião em Rondônia.

Duas pessoas morreram após a queda de um avião bimotor na divisa entre Rondônia e Mato Grosso. O pecuarista e piloto Garon Maia Filho, 42 anos, e seu filho estavam no avião. A informação é da PM, com base em relatos de familiares e testemunhas. O Corpo de Bombeiros informou que apenas o laudo do IML (Instituto Médico Legal) vai confirmar a identidade deles.

Garon Maia Filho era um pecuarista conhecido na região Norte. Ele era neto de Braulino Maia, mais conhecido como Garon Maia, um dos maiores pecuaristas do Brasil que fundou cerca de 50 fazendas com mais de 40 mil cabeças de gado. O “Rei da Pecuária”, como se notabilizou, morreu em 2019 aos 93 anos.

A aeronave de Garon Maia Filho, saiu de uma fazenda em Nova Conquista, na região de Vilhena (RO). Ela parou no Aeroporto de Vilhena para abastecer.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a aeronave decolou do aeroporto de Vilhena (RO) por volta de 17h50 do sábado (29). Registros do site Flightaware indicam a perda de sinal cerca de 25 quilômetros após a decolagem, com apenas cinco minutos de viagem. Os destroços de um avião bimotor que caiu em uma área de mata fechada na divisa entre Rondônia e Mato Grosso foram encontrados na manhã deste domingo.

Buscas foram iniciadas na região ainda na noite de sábado, inclusive com sobrevoos de um grupo de busca e salvamento da Força Aérea Brasileira (FAB) com sede em Campo Grande , mas as equipes não encontraram nenhum sinal da aeronave.

Depois de sobrevoos de um grupo de busca e salvamento da Força Aérea Brasileira (FAB) com sede em Campo Grande (MS), militares fizeram buscas em uma área de mata fechada e encontraram os destroços do bimotor e os corpos das vítimas na divisa entre Vilhena e Comodoro (MT) neste domingo. O Centro de Investigação de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) vai iniciar as investigações sobre os motivos da queda do avião na segunda-feira (31).

Os destroços da aeronave foram encontrados na manhã deste domingo (30). O avião era pilotado pelo próprio Garon Maia Filho, considerado um piloto experiente e que estava pilotando seu próprio avião, modelo Baron 58. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião é um Beechcraft Baron G58, fabricado em 2011. A aeronave tinha permissão para transportar até cinco passageiros.

Garon Maia

As causas do acidente vão ser investigadas. Representantes do Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, órgão regional do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), foram acionados para a ocorrência e vão investigar a queda do bimotor, informou em nota a FAB (Força Aérea Brasileira).

Nas redes sociais, Dilador Borges, prefeito de Araçatuba, lamentou o caso. “Garonzinho era piloto experiente e tinha paixão pela aviação e pecuária”, escreveu.

É com profunda tristeza que recebemos a notícia sobre o trágico acidente aéreo ocorrido no estado de Rondônia, que resultou no falecimento de Garonzinho Maia e seu filho Kiko. Garonzinho era piloto experiente e tinha paixão pela aviação e pecuária. Era filho do saudoso Garon Maia e da empresária Cristina Maia, além de neto de Braulino Maia, mais conhecido como Garon Maia, uma lenda da pecuária brasileira. Neste momento de dor e pesar, prestamos nossas sinceras condolências aos familiares e amigos“, publicou Dilador Borges, em postagem nas redes sociais.

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM