Multinacional investe R$ 150 milhões e vai gerar 600 empregos

Multinacional investe R$ 150 milhões e vai gerar 600 empregos

PARTILHAR
nutrição
Foto Divulgação.

Nova linha de produtos para nutrição de bovinos, amidos e projeto para economia de água serão inaugurados ainda em 2018; depois, serão mais 100 empregos diretos ou indiretos

Uma das gigantes mundiais do setor de grãos e alimentos, a Cargill vai inaugurar três projetos na unidade de Uberlândia (MG) até o final de 2018. As obras já começaram e vão gerar 600 empregos.

Quando finalizados, os projetos abrirão 20 novas vagas para operação e 80 empregos indiretos relacionados à manutenção e logística. O investimento é de R$ 150 milhões.

Com as modificações, a planta terá redução de aproximadamente 30% do consumo de água potável. Também estão previstos uma nova linha de soluções para pecuaristas de corte e leite, e a produção de amido modificado, que proporcionará produtos alimentícios de maior valor agregado.

Os projetos foram anunciados nesta sexta-feira (23) pelo prefeito Odelmo Leão e pelo diretor da companhia, Laerte Moraes.

A Companhia iniciou suas operações na cidade mineira em 1986, ampliando a fábrica em 1990, com a construção da unidade de Amidos e Adoçantes, e em 2000, com a construção da fábrica de Acidulantes. Hoje, 1.118 funcionários trabalham na maior unidade da companhia no país.

Sustentabilidade e nutrição

A meta da empresa é aumentar a eficiência no uso da água, tendo como base 2015, quando consumiu 8,9 milhões de metros cúbicos. Dessa forma, a Cargill espera diminuir o volume utilizado por tonelada de produto produzido. Um dos projetos que será colocado em prática a partir deste ano é a reutilização de água residual, que será tratada por meio de processos de purificação com sistemas de membranas filtrantes, removendo, assim, contaminantes orgânicos e inorgânicos.

“Vamos reutilizar 95 metros cúbicos por hora de água tratada no processo das torres de resfriamento, o que permitirá a redução de aproximadamente 30% de consumo de água potável”, explica Laerte Moraes.

Essa quantidade equivale ao consumo diário de uma população de 17 mil habitantes.

Com relação à nutrição animal, a nova planta de dieta úmida para ruminantes proporcionará a criação de uma alternativa para pequenos e médios pecuaristas brasileiros. “O projeto é um avanço na indústria de nutrição animal, uma vez que não há uma solução similar para pecuaristas de corte e leite no Brasil, combinando conveniência e alto valor nutricional. Para isso, faremos a mistura e homogeneização de ingredientes nutricionais buscando dietas balanceadas para ruminantes”, destaca o diretor da companhia. A fábrica terá capacidade para produzir 60 mil toneladas ao ano.

Sobre

A Cargill produz e comercializa internacionalmente produtos e serviços alimentícios, agrícolas, financeiros e industriais. São 150 anos de história, com 155 mil funcionários em 70 países. No Brasil desde 1965, é uma das maiores indústrias de alimentos do país, empregando cerca de 10 mil pessoas em 17 estados, incluindo o Paraná.

Com informações do Gazeta do Povo.

-- conteúdo relacionado --
Procura por gestores e executivos no agronegócio c... Os bons números do agronegócio no Brasil, o começo da recuperação econômica do País como um todo e a profissionalização de empresas familiares estão a...
Tecnologia e trabalho no campo, qual o impacto? São notáveis os efeitos, na produção agrícola, do emprego de novas tecnologias, que exigem mais capital, mas resultam em ganhos expressivos de produti...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com