Nova cepa de peste suína africana na China, ALERTA!

Nova cepa de peste suína africana na China, ALERTA!

PARTILHAR
peste-suina-africana
Foto: EDUARD KORNIYENKO/REUTERS

ALERTA GLOBAL: Uma nova variante da ASF, a Peste Suína Africana que apareceu no norte do país asiático está se espalhando rápido para o sul!

Uma nova cepa do vírus causador da peste suína africana (ASF) identificada na China tem sido motivo de preocupação no mercado de carnes, alerta o Commerzbank, em nota. O país ainda hoje sente os efeitos do surto registrado poucos anos atrás.

A doença espalhou-se maciçamente pela China a partir de 2018, causando o colapso da produção de carne suína e um forte aumento das importações. A Europa também registrou uma série de casos, embora eles tenham ocorrido principalmente em javalis.

Agora, a China tem más notícias mais uma vez. “Aparentemente, uma nova variante da ASF que apareceu no norte do país está se espalhando para o sul”, diz o relatório do banco, assinado por Michaela Helbing-Kuhl.

Estima-se que a nova variante já tenha causado a morte de até 8 milhões de animais. Além disso, o número de porcas reprodutoras diminuiu novamente em fevereiro, marcando o terceiro mês consecutivo de declínio. “No mínimo, isso ameaça interromper a reposição dos estoques de suínos na China”, continua a analista.

Oficialmente, houve um progresso muito bom no ano passado. De acordo com informações divulgadas em janeiro pelo National Bureau of Statistics, a produção de carne suína caiu 3% em 2020 em comparação com 2019, mas os estoques de porcos cresceram mais de 30%.

“Já se falava muito em ‘normalizar’ as coisas, embora muitos observadores permanecessem céticos sobre os números oficiais, tendo em vista os preços altíssimos dos animais e da carne suína no país. No entanto, é um fato que a demanda da China por ração estava muito robusta”, diz o texto. Esse fator tem mantido há meses os preços de soja e milho em patamares elevados.

Foi a forte demanda da China, em particular, que fez com que os estoques americanos de soja e milho dos EUA caíssem ainda mais nos últimos meses.

Além disso, as chuvas estão causando atrasos consideráveis na colheita da soja no Brasil, maior concorrente dos EUA, e ameaçam postergar o plantio da importante segunda safra de milho. As condições climáticas nas lavouras brasileiras são outra das razões para os preços seguirem em alta, conclui o Commerzbank.

Fonte: Valor Econômico.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com