Novo recorde: Galo gigante é vendido por R$ 154 mil em leilão

Novo recorde: Galo gigante é vendido por R$ 154 mil em leilão

PARTILHAR
galo-hokaido-com-criador
Galo antes de ser leiloado com o criador Filipe Godinho (Foto: Arquivo Pessoal/Filipe Godinho)

Animal da raça índio gigante foi leiloado durante encontro nacional de criadores, em Guareí. Produtor de Sorocaba, de 45 anos, foi quem arrematou o animal.

Um galo da raça índio gigante foi leiloado por R$ 154 mil durante um encontro nacional que reuniu criadores da raça, em Guareí (SP). O animal, que mede 1,24 metro, tem 11 meses e chama Hokaido, foi arrematado pelo produtor rural de Sorocaba (SP) Vagner Souza.

Em entrevista ao G1, Vagner contou que é criador de galo índio há dois anos e que a compra foi um investimento que trará retorno financeiro para todos da família.

hokaido-galo-inidio
Galo Hokaido foi vendido por R$ 154 mil em leilão (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu já sai de casa para ir ao encontro em Guareí com o pensamento que ia voltar com o galo. Já imaginava que ia sair caro por causa da raça e porque no encontro estariam muitos criadores do país todo. Minha família já estava ciente que ia pagar caro. É um valor bem alto, mas ele retorna rápido, porque com o galo conseguimos fazer inseminação e cada pintinho podemos vender por R$ 1 mil, sem contar na venda dos ovos. Então, valeu a pena mesmo a compra ter sido apenas de um galo. Não me arrependo não”, diz.

Segundo o presidente da Associação Nacional de Amigos Criadores de Índios Gigantes (Anacig), Filipe Godinho, o galo é considerado o maior do Brasil da raça índio e de crista bola. Além dele, outros animais foram leiloados durante o evento que aconteceu no último sábado (30) e reuniu mais de 100 criadores. A franga Kiara, por exemplo, foi vendida por R$ 72 mil durante o leilão.

“O número de produtores e criadores de galo índio gigante cresceu muito no Brasil. Nesse encontro, que foi o segundo que organizamos, vieram mais de 100 criadores e de vários estados. E essa procura por esses animais é pelo fato da genética e retorno que proporcionam. Ano passado vendemos o galo da raça índio e crista bola por R$ 77 mil e a franga por R$ 42 mil. Este ano os valores foram maiores”, afirmou Filipe.

Raça Gigante

A raça é desenvolvida no Brasil e surgiu a partir do cruzamento de aves de combate, raças puras e galinhas caipiras. Segundo a Associação Brasileira de Criadores da Raça Índio Gigante (Abracig), o macho precisa medir a partir de 1,05 metro e pesar a partir de 4,5 quilos. Já a fêmea é a partir de 90 centímetros e o peso é a partir de 3 quilos.

galo-002
Raça índio é desenvolvida no Brasil a partir de cruzamento (Foto: Arquivo Pessoal/Filipe Godinho)

Ainda segundo a Abracig, a reprodução do macho começa aos oito meses, podendo ser usado até os cinco anos, sendo o ideal usá-lo até os quarenta meses. A maioria é usada na venda entre produtores do ramo, já que pode ser abatido com três ou quatro meses, diferente dos comuns que precisam de até oito meses para serem vendidos para corte.

De acordo com Filipe, os galos que têm 1,05 m, por exemplo, custam entre R$ 800 e R$ 1,4 mil, porém varia de acordo com a beleza do animal.

Para Vagner, que investiu mais de R$ 100 mil em um galo, a expectativa é de que ele possa ter o retorno o quanto antes.

galo-indio
Galos que têm 1,05 m, por exemplo, custam entre R$ 800 e R$ 1,4 mil (Foto: Arquivo Pessoal/Filipe Godinho)

Por Por Paola Patriarca, G1 Itapetininga e Região

-- conteúdo relacionado --
Gaúcho cria projeto de minas terrestres contra abi... Números mostram que só no Rio Grande do Sul o roubo de gado gerou um prejuízo de mais de 1 bilhão de reais Abigeato. Até o momento, um crime difícil ...
Novo regulamento de inspeção de produtos de origem... Decreto do novo Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (RIISPOA) foi assinado em março pelo presidente Michel Tem...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com