Pastagens prejudicadas: Como fica o boi gordo?

Pastagens prejudicadas: Como fica o boi gordo?

PARTILHAR
Foto Divulgação.

O clima tem prejudicado a maior parte das pastagens do Brasil, além de ter afetado significativamente a produção de grãos, e o boi gordo deve começar a ter influência. Veja!

O mercado do boi gordo ainda segue sem muita firmeza, como apontamos desde o inicio de janeiro. As pressões de ambos os lados é grande, frigorífico tentando segurar o preço e o pecuarista com oferta restrita.

Com uma maior pressão de algumas praças, foi observado algumas flutuações nas cotações, principalmente pelo maior consumo na primeira quinzena do mês. Estamos ainda com uma grande adversidade climática que tem prejudicado a maior parte das pastagens e produção de grãos no país. Esse fator pode influenciar para cima ou para baixo as cotações?

O especialista em Mercado, CEO da Agromove e criador do Pecuária de Decisão, Alberto Pessina, responde pra gente esse importante tema: Clima prejudica pastagens e pode pressionar cotações do boi gordo.

“Do lado da oferta, também devemos estar atentos com a piora nas condições das pastagens, em razão da forte seca que atinge o país. Isto pode aumentar a oferta de animais para abate. O final do ciclo de bezerros, também pode trazer mais vacas para abate e pressionar a oferta”, ressalta Pessina.

Quer saber tudo sobre o mercado do boi e quais as expectativas para essa semana? Confira o vídeo abaixo!

Figura 1. Tendência do Boi Gordo em SP.

Tendência-do-boi-grodo-em-SP-Agromove
Fonte: Agromove

Veja o vídeo exclusivo da Agromove:

Quer saber até quando o preço irá subir? Até quando você deve esperar para comprar/vender pelo melhor preço? Mande seu e-mail ou acesse o link abaixo e descubra qual o melhor momento para negociar seus animais e insumos e MAXIMIZAR seus lucros!

  • Conheça o Pecuária de Decisão, a ferramenta que te ajuda a tomar decisões lucrativas! Clique aqui!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com